Livros de Olga TessariSite AjudaEmocional.com de Olga Tessari Conheça Olga Tessari
Site Exclusivo e Oficial da Psicóloga, Psicoterapeuta, Consultora Comportamental, Pesquisadora e Escritora Olga Tessari
Você está ansioso, estressado, inseguro, com medos ou baixa autoestima? Terapia focada na solução do problema!

Olga Tessari responde a leitores da Revista "Mais Feliz"

* Direitos Autorais das respostas - © Dra Olga Inês Tessari

*os textos do site estão registrados de acordo com a Lei de Direitos Autorais

*Editora Símbolo - Coluna: Pergunte ao especialista (desde 2005)

:::: ATENÇÃO! ::::

As respostas publicadas aqui são somente a dúvidas de leitores que foram publicadas na revista.


Leia também respostas a leitores da Revista TODA TEEN

Viver em função dos filhos

"O amor pelos filhos pode manter uma relação que já não corresponde as nossas expectativas?" J.A.L. Sta Fé, RS

Dra Olga Tessari responde: Uma coisa é ser pai/mãe, outra coisa é ser marido/esposa, companheiro, são papéis totalmente diferentes! Você nunca vai deixar de ser pai/mãe, mas pode deixar de ser marido ou esposa! Será que vale a pena sacrificar a sua vida pessoal por causa dos filhos? Lembre-se de que criamos os filhos para o mundo e que um dia, mais cedo ou mais tarde, eles irão embora... e como um pai ou uma mãe vai se sentir vendo que o tempo passou e que deixou sua vida de lado por causa deles? Há muitos pais que descobrem, depois de muito tempo, que deixar a vida de lado por causa dos filhos trouxe para eles apenas depressão, desânimo, insatisfação, até porque os filhos nem sempre reconhecem o sacrifício que seus pais fizeram por eles! E, cá entre nós: quando vivemos todos juntos numa mesma casa, nem sempre damos a atenção devida que nossos filhos exigem, estamos sempre ocupados com alguma outra coisa! Depois da separação, quando pais e filhos se encontram, é um momento exclusivo de dedicação a eles, o que pode ser muito proveitoso para todos!


Medo de se relacionar novamente

"Eu já fui casada, me separei, gostaria de me casar novamente, mas tenho muito medo de me relacionar." L.A. Cuiabá, MT

Dra Olga Tessari responde: Quem já passou por uma experiência que não deu certo, tem receio de estabelecer um novo relacionamento por medo de mais um fracasso, em geral sofre com a perda, mas ganha um grande amadurecimento pessoal, o que ajuda na hora de escolher uma nova pessoa para compartilhar a vida. É importante fazer uma análise e tentar entender porque o primeiro casamento não deu certo, quais foram os erros e os acertos: dessa forma, fica mais claro para si mesma que tipo de parceiro e de relacionamento você quer para a sua vida. Depois deste balanço, você estará pronta para uma escolha consciente, fundamental para o sucesso de qualquer relação. E quando iniciar um novo romance, esqueça de verdade as frustrações do passado e evite comparações do parceiro atual com o ex. Permita-se, de forma sincera e profunda, conhecer seu novo amor e experimentar uma outra relação com ele. Lembre-se: Cada pessoa é diferente e única.


Briga com namorado

"Eu brigo muito com meu namorado porque tem dias em que ele prefere ficar no bar com os amigos do que vir me ver. Eu jamais faço isso, sempre largo tudo para ficar com ele." M.T.X. São Paulo

Dra Olga Tessari responde: As mulheres tem o péssimo hábito de deixarem a sua vida de lado por causa de um homem: afastam-se das amigas, deixam de estudar, não saem, agem como se permanecessem à disposição de seus amados 24 horas por dia! E os homens? Ah, eles continuam com seus amigos e com sua vida absolutamente igual e negam-se a mover uma palha para mudar o que quer que seja! Viver em função exclusiva de alguém gera dependência mesmo! E pior ainda, estas mulheres passam a cobrar dos amados que eles se comportem e se dediquem a elas da mesma forma! Daí vem aquelas intermináveis queixas quando eles dão uma paradinha no bar para conversarem com seus amigos, enquanto elas ficam sozinhas em casa à espera deles: "ele não liga para mim", "ele prefere os amigos". Que tal você também ter suas amigas, diversificar seus interesses, criar novas amizades, estudar, cuidar de si mesma em primeiro lugar, ocupando o seu tempo nos dias em que ele não sai com você? Certamente, nos dias em que vocês se encontrarem, estarão felizes e, ao invés de brigarem, poderão namorar e estreitar ainda mais o relacionamento!


Traição X Perdão

"Há um ano, meu marido me traiu. Depois de dois meses, achei que havia perdoado, mas percebi que não. Ainda tenho receios de ser traída de novo e, com isso, deixo de ser carinhosa e ele reclama. O que faço para resgatar a harmonia de nosso casamento?" E. N., Maceió, AL

Dra Olga Tessari responde: Diz o ditado popular: "Gato escaldado tem medo de água fria". Ou seja, quem passou por uma experiência ruim com certeza vai querer a todo custo evitar que aconteça de novo, justamente para fugir do sofrimento. Mas, pense bem: de que vale ficar se torturando e sofrendo com a traição? Por que se remoer por algo que já aconteceu? Se você tem medo de ser traída, pare e pense em uma maneira para que você se torne uma mulher interessante e atraente de forma que seu marido só tenha olhos para você e mais nenhuma outra mulher. Não é evitando de dar carinho, nem fugindo dele que você fará isso, mas deixando no passado o que no passado está. Se você deseja manter o seu casamento, acredito que este seja o melhor caminho.


Viva bem com seu filho

"Tenho muitos problemas de relacionamento com meu filho. O que posso fazer para mudar isso?" F. C. A., Campinas, SP

Dra Olga Tessari responde: Cabe aos pais o papel de educar os filhos. A educação é a condição básica para o convívio social e isso implica o uso de autoridade para estabelecer limites; dar ordens e proibir o indispensável que possibilite à criança controlar sua impulsividade. Toda criança nasce egoísta; ela passa a respeitar o outro por meio da educação, disciplina, mas, principalmente, pelo exemplo dos pais (a menina veste-se como a mãe). Quando os filhos são pequenos, os pais sempre decidem "o que", "como" e "quando", ou seja, eles têm plenos poderes sobre seus filhos e por eles tomam as decisões que julgam corretas. A criança vive cômoda nesta relação de dependência, com suas necessidades básicas satisfeitas e papéis claramente definidos. Mas, quando os filhos chegam à fase da adolescência, surge, na maioria das famílias, uma série de conflitos entre pais e os filhos. Os pais têm dificuldade para aceitar o crescimento de seus filhos. Muitos não se conformam por terem perdido o "posto" de heróis insubstituíveis e não suportam o olhar crítico dos jovens, pois estes começam a enxergar os pais como são: com todos os defeitos e qualidades que lhe são próprios. O mais importante nesse relacionamento é uma resolução conjunta, criando soluções conciliatórias para que todos sejam bem atendidos. O maior papel dos pais consiste em apoiar, compreender e dialogar sempre com seus filhos!


Fale a verdade com o seu filho adotivo

"Quando e como falar para um filho que ele foi adotado?" E. M., Rio de Janeiro, RJ

Dra Olga Tessari responde: Como diz o ditado: "A mentira tem pernas curtas". Esconder de um filho que ele é adotado pode gerar problemas, tanto para a criança quanto para a própria família porque, mais cedo ou mais tarde, ele vai saber disso. Portanto, é melhor que ele saiba da verdade pelos próprios pais adotivos. É essencial mostrar sempre ao filho o quanto ele é importante para a família por meio de comportamentos e gestos, e não apenas com palavras, fazendo-o sentir-se amado, com muito carinho, independentemente de não ter sido gerado pela mãe adotiva. E quanto mais cedo a criança souber, mais fácil será para ela assimilar e aceitar o fato.


Tensão nas relações sociais

"Não consigo me relacionar bem com minhas colegas de trabalho. Sinto como se estivessem conspirando contra mim. Não sei se é apenas uma sensação ou realmente é fato". E. A., Campina Grande, PB

Dra Olga Tessari responde: Pare e pense: por que as colegas de trabalho estariam conspirando o tempo todo contra você? O que será que você tem(ou não tem)? Será porque você é boa funcionária, Caxias ou a "queridinha do chefe"? Ou então por que você teve uma promoção que elas queriam? É importante procurar saber qual é a intenção delas nesta conspiração para poder agir de forma mais efetiva. Observe também se isso só acontece no trabalho ou em outras situações, se existe uma dificuldade em se relacionar socialmente. Às vezes, a nossa imaginação cria situações que não existem! Em caso afirmativo, procure um psicólogo de sua confiança para resolver este conflito que certamente traz muito sofrimento para você.


Sono agitado

"Meu filho de três anos tem pesadelos quase todas as noites. É normal uma criança dessa idade ter esse tipo de problema?" H. L., Aracajú, SE

Dra Olga Tessari responde: Ter pesadelos de vez em quando é normal e natural em qualquer fase da vida. Eles costumam refletir o nosso dia-a-dia, os nossos desejos e/ou conflitos não resolvidos. Se seu filho tem pesadelos quase todas as noites, é hora de avaliar melhor o que pode estar acontecendo. Você consegue saber qual é o assunto e se ele é recorrente (o mesmo pesadelo todas as vezes)? Se seu filho não está feliz, se está em conflito com alguém (pais, irmãos, parentes ou coleguinhas), se ocorreram mudanças significativas na rotina da vida dele (mudança de casa, de escola) ou se houve a perda de uma pessoa querida para ele, sugiro que você procure um psicólogo de sua confiança para ajudá-lo a superar esse momento de forma que não tenha mais pesadelos. Lembre-se de que crianças pequenas não têm ainda a compreensão e o discernimento para entender, saber e aceitar bem o que acontece a sua volta e seus pesadelos podem estar refletindo esta dificuldade.


Sem medo da felicidade

"O que se pode fazer por uma pessoa hipersensível, tímida, perseguida por um medo constante de quase tudo?" P. R. , Florianópolis, SC

Dra Olga Tessari responde: Tímidos são pessoas com baixa autoestima, inseguras, com uma auto crítica severa e que costumam se preocupar demais com o que as outras pessoas pensam a seu respeito, tem medo de errar, mania de perfeição e,por que sempre planejam tudo nos mínimos detalhes, não sabem lidar com situações novas e/ou desconhecidas. O convívio social é prejudicado justamente porque não é possível ter o controle total da situação. O medo faz parte da vida e serve para nos proteger dos perigos e do sofrimento. Alguns medos são normais e até naturais, mas a partir do momento em que deixamos de viver nossa vida de forma plena e feliz ou a limitamos por causa dos medos, é hora de procurar ajuda profissional para superar este sofrimento e então expor suas idéias e opiniões sem receios, sem se preocupar com o comentário das pessoas a seu respeito. Elevar a autoestima, a segurança em si mesmo de forma que os supere.


Em busca da felicidade

"Percebo que meu marido dá umas escapadelas, mente e não é mais carinhoso comigo. Já peguei até embalagem vazia de camisinha em sua mochila. Tenho 30 anos, um filho pequeno. Ele foi o único homem da minha vida. Não quero mais ficar casada, mas não sei o que fazer." S. Z., Mogi das Cruzes, SP

Dra Olga Tessari responde: Você está feliz no seu casamento? Parece que não. E se não está feliz, o que será que ainda a mantém presa a este casamento onde seu marido a trai, mente, nega os fatos, não é mais carinhoso, enfim, não se comporta de forma digna e respeitosa para com você? É possível reverter tudo isso, fazer o seu casamento voltar aos bons tempos de como era antes? Você é capaz de superar as mágoas, mentiras e traições? Que provas o seu marido dá a você mostrando que tudo isso ficou para trás e ele quer reconstruir o relacionamento? Até quando você vai ficar acumulando provas e mais provas de que ele a trai? Para quê? É impossível retomar esse casamento? E o que a impede de se separar? Medo de quê? Da solidão, do comentário das outras pessoas? Culpa? Mas culpa de quê? De colocar um ponto final em algo que já está acabado há tempos? Ou será o medo de não conseguir se manter sozinha, de ter que enfrentar a vida sem o apoio de uma figura masculina para "protegê-la", medo de tomar esta atitude e arrepender-se depois? Se você não concorda em manter o relacionamento com alguém que a trai, se isto vai contra seus princípios, então que tal ir em busca da sua felicidade e de alguém que partilhe dos mesmos princípios que você? Até quando você vai agüentar engolir coisas por amor? Que amor é esse? Quando é que você vai passar a amar a si mesma em primeiro lugar? Valorizar-se?... Reflita sobre tudo isso.


Educando as crianças a dois

"Meu marido e eu nunca concordamos com a maneira de educar nossos filhos e discutimos muito a respeito. O que devemos fazer para chegar a um consenso?" M.A.V.,Sorocaba,SP

Dra Olga Tessari responde: Essa é uma questão clara: divergências de opinião e de modos de educação entre o casal devem ser discutidas e resolvidas bem longe das crianças! E sabe por quê? Quando o pai não concorda com a mãe, por exemplo, e faz o que o filho quer, mesmo a contra gosto dela, ele está agindo para desautorizar a mãe. E, quando um dos pais perde a autoridade diante dos rebentos, eles crescem pensando que sempre vão conseguir o que querem. Basta tentar da maneira certa, o que não é uma verdade na vida, pois, na maioria das vezes, não é possível conquistarmos o que desejamos! Portanto, mesmo que o pai seja contra alguma atitude da mãe, ou ela seja contra alguma proibição da parte dele, ambos devem apoiar-se e concordarem entre si incondicionalmente diante dos pequenos. Assim, mais calmos, as discordâncias do casal devem ser discutidas sempre bem longe deles.


Ela versus namorado

"Brigo muito com meu amado por que tem dias em que ele prefere ficar no bar com os amigos do que me ver." M.T.X, São Paulo,SP

Dra Olga Tessari responde: As mulheres possuem o péssimo hábito de deixarem a sua vida de lado por causa de um homem: afastam-se das amigas, deixam de estudar, não saem, agem como se permanecessem à disposição de seus parceiros 24 horas por dia! E os homens? Ah, eles continuam com seus amigos e com seu dia-a-dia absolutamente igual e se negam a mover um palha para mudar! Viver em função exclusiva de alguém gera dependência mesmo. E pior ainda: essas mulheres passam a cobrar do amados que eles se comportem da mesma forma! Daí vem aquelas intermináveis queixas quando eles dão uma paradinha no bar, enquanto elas ficam sozinhas em casa à espera deles: "Ele não liga para mim", "Ele prefere os amigos". Que tal você também ter suas amigas, diversificar seus interesses, criar novas amizades, estudar, cuidar de si mesma em primeiro lugar? Certamente, nos dias em que vocês se encontrarem, estarão felizes e, ao invés de brigarem, poderão namorar e estreitar ainda mais o relacionamento!


Sudorese

"A sudorese intensa tem alguma relação com o fator emocional?"

Dra Olga Tessari responde: Após uma avaliação médica que comprove a inexistência de um fator orgânico que possa gerar a sudorese intensa, podemos concluir que existe um fator emocional que provoca tal sintoma. A sudorese exagerada é um dos sintomas de uma ansiedade elevada, acima do nível normal: pessoas tímidas, inseguras ou que sofrem com seus medos costumam apresentar este problema. Ela surge diante de uma situação qualquer que gera insegurança ou desconforto: provas de escola, apresentações em público, paqueras, numa conversa séria com algum familiar, com colegas de trabalho ou mesmo com a pessoa amada, momentos em que é preciso expor-se a si mesmo e falar de seus sentimentos, pensamentos ou idéias. Como a pessoa fica insegura em relação ao que dizer porque fica em dúvida entre o que gostaria de falar e o que deveria falar porque teme ofender/magoar/desagradar a outra pessoa, sua ansiedade acaba elevando-se em níveis muito acima do normal. Em geral, a sudorese intensa é acompanhada de palpitações, tremores, falta de ar e o melhor caminho para diminuí-la é procurar relaxar, respirar fundo e aprender a lidar com os pensamentos negativos presentes neste momento.


Depressão

"Sofro de depressão. Existem métodos mais naturais para combater esse mal?"

Dra Olga Tessari responde: Todos passamos por momentos de tristeza e de abatimento: é importante saber distinguir a tristeza (algo passageiro) da depressão (algo que se prolonga por meses ou anos, sem uma causa aparente). A depressão é uma doença que requer tratamento medicamentoso e psicológico ao mesmo tempo, pois dificilmente a pessoa consegue sair dela sozinha. Outros cuidados podem ser associados ao tratamento e que colaboram para a melhoria do quadro depressivo: caminhadas ao ar livre, o sol da manhã, alimentar-se de forma equilibrada, ter um sono reparador, buscar fontes de prazer, alegria e satisfação tais como esportes, exercer algum hobby, atividades religiosas ou culturais, companhias agradáveis e procurar sair da rotina, distrair-se.


Como lidar com a separação?

"Acabei de me separar depois de descobrir que fui traída. Estou triste e desiludida. O que posso fazer para recuperar minha autoestima?"

Dra Olga Tessari responde: Quando uma pessoa se casa, ela tem o desejo de que o casamento dure "até que a morte os separe". A fidelidade e a confiança são pilares de um casamento e o fato de ser traída traz mesmo tristeza e desilusão, pois estes pilares foram destruídos. É comum a pessoa traída comparar-se com a pessoa pela qual foi "trocada" e sentir-se diminuída diante dela, o que leva a uma baixa auto-estima. Como recuperar a auto estima? Em primeiro lugar, valorizando a si mesma, fazendo coisas que lhe tragam prazer, alegria e satisfação, considerando que, se o casamento acabou, de nada vai adiantar ficar se lamentando e se inferiorizando. É uma nova fase na vida que deve ser bem aproveitada, afinal, estar solteira também tem muitas vantagens! Mude o cabelo, troque o guarda-roupa, viaje, vá ao cinema, faça novos amigos! Enfim, aproveite este momento de estar solitária para conhecer-se melhor e fazer apenas o que é bom para si mesma!


Por que meu marido não me respeita?

Estou passando pela situação mais dificil na minha vida e no meu casamento. Sou casada há quase 10 anos mas fiquei dois anos separada devido ao adulterio do meu marido. Desde o início eu e minha família não medimos esforços em ajudá-lo (ele vem de uma situação mais humilde que a minha) e quando nos casamos minha família continuou nos ajudando: passamos por prolbemas financeiros, de fertilidade ( não podemos ter filhos) do já dito adultério, sempre pudemos contar com eles . Mas mesmo com tudo isso, em nossa primeira viagem de férias juntos ele bebeu muito (detalhe, ele é convertido na igreja evangélica) e agrediu a todos não de forma física, mas com palavras. Falou que meu pai nunca tinha feito nada por ele, que minha mãe era uma cobra, que minhas irmãs o incomodavam, fora o tanto que ele me tratou mal. Não me dava a menor atenção e quando fui pedir, ele disse que não ia ficar andando de mãos dadas nemde beijos e abraços pois não era adolescente. discutiu com minha irmã e a mandou para aquele lugar. Resultado: minhas irmãs de tanto aceitar suas agressões ( esta não foi a primeira) não falam mais com ele e um de seus namorados que também viajou espalha mais coisas ainda. Meus pais estão sofrendo muito, com a desunião da família, com a falta de perdão. Acho que se meu marido agisse com humildade e pedisse perdão a cada um tudo teria se resolveria mas o pior é que ele acha que os outros é quem tem que pedir. Estou bastante infeliz, nem o seu adulterio me deixou tão magoada. Não paro de chorar e não consigo conviver com isso, já que isso abalou os nervos de meus pais e eles não estão bem. Penso em separar e acabar logo com todo esse sofrimento até porque minhas irmãs acham que escolhi ele, na verdade, não escolhi ninguém, escolho a paz. (I.A.R.L., Campo Grande, MT)

Dra Olga Tessari responde: O que a mantém ao lado de uma pessoa que não respeita você e nem à sua família, que não é humilde, que a trai e que a deixa infeliz? Para que serve manter este casamento? O que você ganha com isso? Até quando você vai suportar tanto desrespeito e falta de consideração? Está mais do que na hora de cuidar e de amar a si mesma em primeiro lugar. Devemos ter ao nosso lado apenas pessoas que nos respeitem e que nos deixem ainda mais felizes do que já somos! Reflita sobre isso! Abraços!


Ciúme

Olá doutora bom pelo que li no sit da doutora acho que sofro de ciúme exagerado e preciso urgente mesmo de ajuda pois acho que se eu continuar assim vou acabar perdendo o homem que amo e que é pai do meu filho aguardo sua resposta grande beijo. (S.A.S. Curitiba, PR)

Dra Olga Tessari responde: O ciúmes costuma trazer muito sofrimento, ansiedade, medos, pode acabar com um relacionamento e tem como causa uma insegurança que pode ser externa ou interna:

Externa: seu namorado, de alguma forma, dá motivos para você sentir-se insegura no seu relacionamento com ele.

Interna: Você é insegura consigo mesma e tem motivos da sua vivência anterior para se sentir assim. Neste caso, é preciso que você faça um tratamento psicológico para superar a sua insegurança, acabando com seus pensamentos equivocados e negativos que a levam a imaginar sempre o pior, aprendendo a lidar de forma positiva com sua ansiedade. Procure um(a) psicólogo(a) de sua confiança!


Timidez

Tenho todos os sintomas possíveis de uma timidez grave. A cada dia que passa está ficando cada vez mais insuportável. Nem em meus sonhos eu consigo me desviar daquela sensação angustiante de que todos os olhos do mundo estão cravados em mim, analisando-me, fazendo com que eu não saiba o que falar, como falar, como agir, e eu fico me sentindo indeciso, angustiado e depressivo, com vontade de me isolar cada vez mais! O que eu faço, doutora? (L.C.S. Salvador, BA)

Dra Olga Tessari responde: É comum nos sentirmos retraídos diante de situações novas, mas não paralisados. Pessoas tímidas tem uma auto crítica muito severa, preocupam-se em demasia com o que os outros pensam sobre elas, tem muito medo de errar, possuem tendências perfeccionistas. Todos estes fatores promovem a elevação da ansiedade em níveis muito acima dos normais e aceitáveis, o que traz sintomas físicos tais como taquicardia, suor, tremores, gagueira, etc... Todos estes fatores levam a pessoa tímida a ter sua auto estima diminuída porque ela se considera incapaz de lidar com situações novas e não planejadas! Há vários níveis de timidez, mas, quando ela se torna um problema que traz sofrimento, é preciso fazer um tratamento psicológico, o caminho para entender os fatores que levam à timidez, aprender a lidar com eles e superá-los para poder ter uma vida plena e feliz, com boa autoestima.


Medo de ser traída

O meu medo MAIOR e ser traida! Eu sei (e nao me aconteceu ainda que eu saiba) que isso pode acontecer um dia, e isso por algun motivo me esta matando. Estou sempre de mau humor com ele pois acho que ele ja nao me ama, mais ele nunca mostrou diferente, sei que sou eu quem estou colocando coisas na minha cabeca que nao sao assim necesariamente. Quero me sentir melhor, quero entender e aprender. Nao aguento ter medo de traicao o tempo todo e nao viver, nem deixar ele viver porque sempre fico vigiando... Sou jovem, sei que posso encontrar outra pessoa se acontecer algo em minha vida, mais nao gostaria ser mais uma pessoa divorciada neste mundo... (L.A.P. São Paulo, SP)

Dra Olga Tessari responde: O que leva uma pessoa a trair? Existe uma série de motivos: pode ser por mera curiosidade, por orgulho masculino, por problemas no seu relacionamento com ele, enfim, para que a traição ocorra, é preciso haver um motivo! Para que serve você ficar se torturando e sofrendo com uma possível traição se ela ainda nem aconteceu? De que vai resolver você ficar pensando nessa possibilidade? Ficando irritada e de mau humor, tratando mal o seu marido você pode estar colaborando para uma possível traição! Por que, ao invés de ficar se preocupando em saber se ele a está traindo ou não, você não começa a pensar, agir e investir neste relacionamento, procurar conquistá-lo e tornar-se uma pessoa tão interessante de forma que ele só tenha olhos para você e mais nenhuma outra mulher? Reflita sobre isso. Abraços!


Falta de desejo sexual

Meu problema é relação sexual. Devido o corre corre eu chego muito cansada em casa e ainda tenho que cuidar dos dois filhos que tenho e ainda tenho que cuidar de janta e depois cuidar de mim. Ontem eu tomei meu banho me arrumei e esperei meu filho de 1 ano dormi, ele não esta mais no peito, ele agora dorme com o pai, só que eu dormi primeiro. Conclusão isso tem afetado o meu relacionamento, eu não quero acabar com o meu casamento mais eu não estou aguentando com tantos afazeres (trabalho/casa/filhos/marido) eu acho que eu estou num esgotamento mental não sei o que está acontecendo comigo. A minha filha está com 6 anos ela não me dá trabalho, toma banho sozinha, se arruma mais eu tenho que ficar de olho. De duas semanas pra cá eu e meu marido só temos discutido e por coisas bobas idiotas, mais que tudo leva a discurção.Informação: tenho 25 anos meu marido também casei com 19 anos tenho 2 filhos um menino de 1 ano e 3 meses e uma menina de 6 anos e 3 meses do mesmo pai o mais importante eu ainda gosto dele mais eu estou achando que meu casamento pode terminar por minha culpa. Por favor me ajude. Obrigada , I.A.C. Santos, SP

Dra Olga Tessari responde: Parece-me que você se sobrecarrega de tarefas, talvez porque queira ser a mãe perfeita, a dona de casa perfeita e esquece do seu marido e de si mesma. Talvez você se preocupe demais com o comentário das pessoas a sua volta sobre o seu desempenho. Que tal reorganizar seu trabalho para que você tenha tempo para si mesma também? Ter uma casa arrumada é bom, mas será que ela é mais importante do que seu marido, mais importante do que você mesma? Qual é o problema de deixar a cozinha cheia de louças para lavar amanhã? Se você está cansada e tensa, é mesmo difícil manter relações sexuais, porque você precisa estar relaxada para um bom desempenho sexual. Procure fazer seu filho dormir mais cedo, não se preocupe tanto com detalhes e reveja as prioridades de sua vida. Este é o caminho para diminuir o seu stress e ficar bem com seu marido e consigo mesma!Abraços!


Meu marido me traiu

Como posso esqueçer a traiçao que sofri pelo meu marido? Eu estava gravida de 5 meses e descobri sua traiçao e mentiras! sofri perseguisao da talzinha que nao aceitava que meu marido noa a queria mais,torceu para que eu perdesse minha filha ,hoje com 1 ano e 9 meses! Soube de outra traiçao dele recente,e a dita cuja tambem ligava insistentemente pra ele! Nos separamos faltando uma semana pro natal,mas voltamos antes do Natal! No meu coraçao algo se quebrou,nao gosto de ama-lo.Gostaria de esqueçe-lo! Voltei por que ele ficou doente precisando de mim,e eu nao aguentei ficar na casa dos meus pais com 2 filhos! Mas nao consigo perdoa-lo,quero esquecer,mas nao confio nele . Sei que ele é um grande mulherengo e isso nao perdoo,tenho trauma pois meu pai tambem era,so deixou de ser porque esta velho! Se puder me ajudar estarei muito grata! Vi seu e-mail no Bom dia mulher! Marcia

Dra Olga Tessari responde: Olá, Marcia! Preciso destacar alguns pontos:1) se seu marido é mulherengo, infelizmente as traições vão continuar! 2) você diz que o ama: mas que amor é esse que a impede de aceitar seu marido como ele é? Pelo visto, ele não quer mudar e nada do que você fizer ou deixar de fazer vai alterar o fato dele trai-la, já que é algo que ele gosta de fazer! 3) onde está o seu amor próprio? Você diz que voltou com ele porque ele precisa de você: você se sente na obrigação de "cuidar" de um homem feito? Por que? E você mesma, não precisa de cuidados? 4) Se você quer esquecer o seu marido, o que a impede? Amor é alegria, prazer, satisfação! É isso o que você tem com seu marido? 5) Medo de voltar para a casa de seus pais? Então que tal começar a pensar em como ser independente para poder ter a sua própria vida sem precisar deles? Reflita sobre tudo isso e pense até que ponto vale a pena manter um relacionamento onde você não é feliz! Abraços!


Pessoa Compulsiva por compras

Sou uma pessoa muito compulsiva em gastar, principalmente com roupas, sapatos, não consigo guardar dinheiro, sei que tenho que tomar uma atitude, mas não consigo,quando compro algo me sinto bem, feliz,eleva minha auto-estima, mas depois que vejo as contas a pagar fico depressiva e estressada, meu marido está a ponto de acabar com nosso casamento por causa disso, e sei que ele está certo. Mas ele não me ajuda, só me critica aí eu compro mais ainda! me ajude, por favor! Abraços (M.F. São Paulo, Capital)

Dra Olga Tessari responde: Pessoas compulsivas agem desta forma para tentarem aliviar a sua ansiedade elevada, muito acima dos níveis normais e aceitáveis: é como se o organismo agisse no sentido de evitar que a pessoa permaneça ansiosa por muito tempo para evitar problemas futuros de saúde. Algumas fazem compras, outras comem, outras se drogam. O ato de fazer compras traz prazer e produz uma substância no organismo que traz uma sensação de bem estarEnfim, é um problema que está ligado à baixa auto estima e necessita de tratamento psicológico para aprender a diminuir a ansiedade e elevar a sua auto estima, pondo fim a este problema.


Engravidou outra, mas quer ficar comigo

Estou namorando a 4 anos com um rapaz que amo muito, mas ano passado ele teve que se mudar para outra cidade por causa do trabalho. Continuamos namorando a distancia mas ele acabou me traindo, já analisei todo contexto da traição e sei, sem ilusões, que não foi uma traição emocional, ele passou a noite com uma mulher que sempre ficava com vários outros homens e etc.Mas o problema maior é que ela Engravidou, e diz com toda certeza que ele é o pai. Minha razão diz para eu terminar tudo e seguir minha vida mas sou muito apaixonada e não consegui até agora por um ponto final no relacionamento, até estaria disposta a perdoá-lo porque ele se arrependeu muito, diz que fez sem pensar num momento de carência pela distancia e nunca teve a intenção de ficar com a mulher que está grávida,enfim, quando estamos juntos ele me faz feliz, é muito carinhoso e diz que me ama mas não sei se estou disposta a aceitar e superar a traição porque existe uma criança no meio disso tudo e ela nunca vai me deixar esquecer que fui traída e por isso sei que vou sofrer mais ainda.. estou desesperada! e confusa. Gostaria muito que a senhora me desse um conselho, mesmo breve, mas uma orientação do que devo fazer.. Porque não vejo sentido na minha vida longe dele e ao mesmo tempo não vejo como seguir minha vida em paz estando com ele..(J.A.A. Recife, PE)

Dra Olga Tessari responde: Entendo muito bem como você se sente e sei que não deve ser fácil este momento para você! Mas pare e pense: se vocês se dão bem, se ele a faz feliz, qual é o problema dele ter um filho, fruto desta aventura? As pessoas erram e devem pagar pelos seus erros! Esta criança não tem culpa de nada e com certeza seu namorado vai cuidar dela como pai da criança, sem qualquer envolvimento com a mãe dele, afinal, para ele foi apenas uma aventura por conta da solidão. Que tal colocar um pedra no erro do seu namorado e investir neste relacionamento para que ele perdure? Aliás, já que esta era uma mulher de sair com vários homens, existe ainda o risco de seu namorado não ser o pai desta criança. No mais, como você mesma disse, não foi uma traição emocional, portanto, ele continua sendo fiel a você e ao seu amor por você, pense nisso! Abraços!!


Diferença de idade

Tenho 26 anos e estou saindo com uma moça de 16 anos e vai fazer 17 mas sabe fico pensando assim se esse namoro pode dar certo não sei como os pais delas vão aceita tal tenho medo entende de me relacionar gosto dela tal mas nao sei q esta passando na minha cabeça..e na dela se é momento dela tal ela fala q me ama. mas como os amigos dela mas novo vao ver isso não tem tanta diferença mas eu so assim alto tal Aparento ter mas anos de vida rrs.Não tanto mas medo de não da certo depois e prejudicar eu e ela no futuro....Qual a solução para isso doutora.....Será q devo tentar conhecer os pais dela..Q sera q eles vão pensar. Abraçossss (A.T.A. Curitiba, PR)

Dra Olga Tessari responde: Parece-me que você está mais preocupado em manter uma boa imagem diante das pessoas do que fazer o que você realmente deseja que é namorar esta garota. Se suas intenções com esta garota são boas e sinceras, qual é o problema de conversar com os pais dela? Mostre a eles o que você deseja! Não é possível saber qual será a reação deles se você não se expor a eles, portanto, pare de ficar tentando imaginar o que eles dirão, vá lá e ouça! Por que você está tão preocupado com o que os amigos dela vão dizer? Por que você está tão preocupado com o futuro dela se o namoro não der certo? Como saber se vai dar certo ou não se você não iniciar o namoro? Infelizmente, não temos bola de cristal para prever o futuro! O importante mesmo são as suas intenções, se você gosta mesmo desta garota e se quer ser feliz com ela! No mais, para que seu relacionamento com ela dê certo, é preciso que ambos saibam lidar bem com as diferenças um do outro, seja de idade, de gostos ou de hábitos. Que haja respeito pelas diferenças e compreeensão! Abraços!


Quer ela de volta

Namorei alguns anos e por causa da separação, um tempo depois percebi que amava muito a pessoa, mas ela nem me ver quis mais. Entrei em desespero, não consigo mais fazer nada em minha vida, estou em depressão, já fiz vários tratamentos que não deram certo. O que eu devo fazer para reconquistar essa pessoa?

Dra Olga Tessari responde: Para que serve você querer reconquistar uma pessoa que não quer mais nada com você? O que você ganha com isso? Qual é a sua dificuldade em aceitar que acabou tudo e seguir a sua vida em frente? As pessoas fazem o que é bom para elas e nada do que fizermos ou deixarmos de fazer vai mudar a opinião delas se elas não quiserem! Portanto, se esta pessoa já deixou bem claro para você que não quer mais nada, nem vê-lo, está na hora de você aceitar que acabou tudo mesmo!!! Ou será que você é daquelas pessoas mimadas que pensa que sempre consegue o que quer? Isso não existe! A vida é repleta de perdas e temos que aprender a lidar com elas e superá-las. Que tal pensar qual foi o lado bom do final deste relacionamento? No mais, penso que seus outros tratamentos não deram certo porque você não os seguiu até o final. Desculpe-me, posso ter sido rude/dura com as minhas palavras, mas eu disse a mais pura verdade! Reflita sobre isso! Abraços!


Dona de casa e daí?

"Minhas amigas me criticam porque eu gosto e prefiro ser dona de casa de tempo integral! É errado querer cuidar só da casa e da família, se meu marido pode custear todos os gastos com folga?" M.A., Belo Horizonte, M.G.

Dra Olga Tessari responde: Não há problema algum em ser dona de casa de tempo integral se isso a faz feliz! Este é o sonho de muitas mulheres que precisam trabalhar mesmo a contragosto para manter o sustento da casa. O que não pode é você fechar-se para o mundo, vivendo apenas em função da casa e família. Estude, faça cursos, leia revistas, livros, mantenha-se informada com o que acontece a sua volta. Dedique-se a um hobby só seu! E seja feliz!


Proíbe filhos de ver o pai porque não paga pensão.

"Não acho justo meu ex-marido ver meus filhos porque ele não paga a pensão" C.A., Curitiba, PR.

Dra Olga Tessari responde: Eles não são apenas "seus" filhos, são do pai também! Os filhos tem o direito de ver o pai, independente dele pagar ou não a pensão e você não tem o direito de privá-los do convívio com o pai. Tente entender o que leva seu ex a não pagar a pensão e, se for o caso, entre na justiça contra ele, brigue você com ele (afinal o problema é entre você e ele), jamais use seus filhos para pressionar o pai a pagar. Resolva você o seu problema com o ex e deixe que seus filhos convivam com ele, afinal, é importante que eles tenham uma boa relação com o pai para um bom desenvolvimento emocional.


Briga de irmãos

Meus filhos brigam o tempo todo. O que fazer?" J.S., São Paulo, SP

Dra Olga Tessari responde: Descubra o que faz seus filhos brigarem tanto: falta de espaço, de respeito de um para com o outro? Ou será que você protege o menor em detrimento dos mais velhos? Quando eles brigarem, castigue-os igualmente, sem privilegiar nenhum deles, afinal, em geral, você nunca está presente para saber quem foi que começou a briga, portanto, jamais tome partido de nenhum deles: só não permita agressão física. Aproveite e procure dedicar um tempo para cada um dos seus filhos em separado, talvez eles sintam falta de sua atenção exclusiva.


Familia contra o namoro

"Minha família é contra o meu namoro, mas eu e ele nos damos muito bem!" R.M.O., Salvador, BA.

Dra Olga Tessari responde: Pare e pense: o que faz sua família ser contra o namoro? Em geral, a família só quer o seu bem!Que tal ter uma conversa franca, adulta e aberta com a sua família e tentar entender o que a faz ser contra o seu namoro? Aproveite e exponha seus sentimentos e o que você pensa a respeito, tente convencer sua família com bons argumentos. Tenho certeza de que vocês entrarão num acordo bom para todos.


Filhos não querem separação dos pais

"Meu amor pelo meu marido acabou faz tempo, não temos mais diálogo! Quero me separar, mas meus filhos são contra esta decisão.O que eu faço?" J.S.,Lins, S.P.

Dra Olga Tessari responde: Um dia seus filhos irão embora e o que será de você ao perceber que o tempo passou, que você deixou a sua vida de lado e perdeu a chance de ser feliz? O sonho de todos os filhos é ver o pai e mãe juntos felizes! E, se você não está feliz ao lado do seu marido e não vê nenhuma possibilidade de reverter a situação, pense seriamente em você em primeiro lugar, porque a pior coisa do mundo é deixar a sua vida de lado por conta dos filhos, pois, um dia eles vão embora cuidar da vida deles e você verá que o tempo passou e nada fez por si mesma!


Fui traída

Acabei de me separar depois de descobrir que fui traída. Estou triste e desiludida. O que posso fazer para recuperar minha auto-estima?"

Dra Olga Tessari responde: Quando uma pessoa se casa, ela tem o desejo de que o casamento dure "até que a morte os separe". A fidelidade e a confiança são pilares de um casamento e o fato de ser traída traz mesmo tristeza e desilusão pois estes pilares foram destruídos. É comum a pessoa traída comparar-se com a pessoa pela qual foi "trocada" e sentir-se diminuída diante dela, o que leva a uma baixa auto estima. Como recuperar a auto estima? Em primeiro lugar, valorizando a si mesma, fazendo coisas que lhe tragam prazer, alegria e satisfação, considerando que, se o casamento acabou, de nada vai adiantar ficar se lamentando e se inferiorizando. É uma nova fase na vida que deve ser bem aproveitada, afinal, estar solteira também tem muitas vantagens! Mude o cabelo, troque o guarda-roupa, viaje, vá ao cinema, faça novos amigos! Enfim, aproveite este momento de estar solitária para conhecer-se melhor e fazer apenas o que é bom para si mesma! Abraços!


Não paro de comer, sou ansiosa

"Já tomei muitos remédios para emagrecer, mas quando paro com eles, volto a engordar novamente: não consigo parar de comer, pois sou muito ansiosa" J.A.R. São Paulo, SP

Dra Olga Tessari responde: Quando a ansiedade fica muito elevada, as pessoas buscam uma forma de tentar diminuí-la e fazem uso da comida para isso. Comem por gula, mesmo sem fome, de forma desesperada e depois se culpam de terem comido tanto e engordado. A melhor forma de resolver o seu problema é através de um tratamento psicológico para descobrir os fatores que elevam a sua ansiedade, aprender a lidar com eles e superá-los, de forma que você emagreça e não volte a engordar.

Relação quebra-cabeças

"Minha relação com meu namorado parece um quebra-cabeças, onde as peças nunca se encaixam, a única coisa que temos ainda em comum é o amor enorme, um imenso carinho que ainda nos une!!!! Eu quero me casar, mas meus pais são contra este relacionamento. O que eu faço?" A.C.R. Vilha Velha, ES

Dra Olga Tessari responde: Nada mais natural do que querer ter um futuro com alguém que se ama! Mas que futuro é esse? Se o relacionamento é um quebra-cabeças onde as peças não se encaixam, até quando esta pessoa vai conseguir ficar tentando montar este quebra-cabeças? Será que ela está disposta a pagar o preço de todo o sofrimento que esta tentativa de montagem pode vir a trazer? Amar é muito bom, é alegria, prazer, não é sofrimento!!!Por mais que amemos uma pessoa, o sofrimento, aos poucos, vai minando este amor e o que vai restar, no final, serão apenas mágoas e ressentimentos que colocarão um ponto final no relacionamento! Será que não é hora de parar de tentar encaixar as peças que talvez jamais montarão o quebra-cabeças completo?


Amor pelos filhos segura casamento?

"Penso que meu casamento acabou. Queria saber se o amor pelos filhos pode manter uma relação que já não corresponde mais às minhas expectativas?" M.O.L. Curitiba, PR

Dra Olga Tessari responde: Uma coisa é ser mãe, outra bem diferente é ser esposa. O que acabou foi a relação homem-mulher! Você nunca vai deixar de ser mãe, mas pode deixar de ser esposa! Será que vale a pena sacrificar a sua vida pessoal por causa dos filhos? Lembre-se de que criamos os filhos para o mundo e que um dia, mais cedo ou mais tarde, eles irão embora... e como você vai se sentir vendo que o tempo passou e que deixou sua vida de lado por causa deles? Há muitos pais que descobrem, depois de muito tempo, que deixar a vida de lado por causa dos filhos trouxe para eles apenas depressão, desânimo, insatisfação, até porque os filhos nem sempre reconhecem o sacrificio que seus pais fizeram por eles! Avalie até que ponto vale a pena pagar o preço de manter seu casamento por causa dos filhos... o amor que os pais nutrem por eles existirá sempre, independente de se continuar casado ou não, assim como o amor dos filhos para com os pais, que vai permanecer pela vida afora! E, cá entre nós: quando vivemos todos juntos numa mesma casa, nem sempre damos a atenção devida que nossos filhos exigem, estamos sempre ocupados com alguma outra coisa! Depois da separação, quando pais e filhos se encontram, é um momento exclusivo de dedicação a eles, o que pode ser muito proveitoso para todos! Lembre-se: se você estiver bem e feliz, certamente terá um relacionamento muito mais proveitoso com seus filhos!


Acreditar nas ofensas

"Quando eu estou bem com meu marido, vivemos num paraíso, ele me elogia e me trata muito bem. Mas, na hora em que discutimos por algum problema, lá vem ele me ofender e magoar com palavras que me machucam muito. Será que é nesse momento que ele mostra realmente o que sente a meu respeito? Será que ele não me ama?" J.S.S., Lorena, SP

Dra Olga Tessari responde: Temos o péssimo hábito de acreditar nas palavras que ouvimos, principalmente quando elas são ditas em momentos de tensão, de brigas! Na hora da briga, quando alguém está com raiva, o que ela quer é ferir ao máximo quem a machucou, fazer com que ela sinta na pele a sua dor! Portanto, quanto mais ela ferir, melhor! E quem a ouve, leva em conta apenas o que está ouvindo, não procura entender a intenção oculta por trás das palavras, só se preocupa com o fato de que foi ferida, o quanto e como está ferida, chorando, reclamando e fazendo-se de vítima, encarando a pessoa raivosa como vilã! Não se importe muito com o que você ouvir na hora da raiva! Pense: se esta pessoa acha que você é tudo isso que ela está dizendo, então por que ela continua mantendo um relacionamento com você?


Namorado crítico

"Meu namorado sempre foi uma pessoa crítica, sempre me diminuia como pessoa e fazia com que eu me sentisse desvalorizada e inferior. Terminei o namoro, mas fiquei muito triste porque ele acabou comigo neste dia, dizendo que era melhor para ele ficar longe de mim, que eu não valia nada mesmo. Estou arrasada!" L.A.N. Caxias, RS

Dra Olga Tessari responde: Você terminou o seu namoro justamente por causa das criticas e brigas, por não ser respeitada e valorizada pelo namorado. Mas por que você se abateu por conta do que ele lhe disse no dia em que vocês terminaram o namoro? Se ele sempre foi tão crítico, é óbvio que ele faria a pior critica ao término do namoro! Afinal, quem ele vai poder criticar agora? O que você esperava? Que ele implorasse o seu amor, que pedisse para o namoro não acabar e que você o aceitasse de volta? Duvido que ele fizesse isso, mesmo que a amasse muito!!! Afinal, pessoas críticas tem um prazer enorme em diminuir e menosprezar os outros!! Você deveria estar muito feliz por ter se livrado de alguém que nunca a valorizou!



Palestras e cursos com vários temas de interesse podem ser criados especificamente para o seu grupo!

- Tratamento Psicológico para a ansiedade, autoestima, medos, insegurança, ciúme - saiba mais!-

- Vídeos sobre Ansiedade - Medos - Autoestima - Estresse - Timidez -

- Vídeos sobre Problemas de Relacionamento -

facebook . twitter . linkedin . google

Leia os livros:

Amor X Dor
Dirija sua vida sem medo


Assine o livro de visitas

Patrocine o site!

Conheça Olga Tessari

AJUDAEMOCIONAL.COM - Site de informação, divulgação e de orientação sobre problemas do ser humano de origem emocional, respaldado em pesquisas científicas. As informações contidas nesse site têm caráter educativo e informativo e não descartam, em hipótese alguma, as consultas com um psicólogo ou um médico. Leia: Normas de Conduta - Política de Privacidade


ATENÇÃO! Todo o conteúdo desse site está registrado e protegido pela lei de direitos autorais. A cópia sem autorização é crime sujeito às penas da lei: não seja o próximo a ser processado judicialmente! Proibida a reprodução integral ou parcial, para uso comercial, editorial ou republicação na internet mesmo que citada a fonte (Inciso I Artigo 29 - Lei 9610/98). Quer publicar ou copiar os textos do site? Fale comigo


OLGA TESSARI não tem equipe, trabalha sozinha! Seus sites:
www.ajudaemocional.com - www.ajudaemocional.net - www.olgatessari.com - http://ajudaemocional.tripod.com - www.olgatessari.com.br


OLGA TESSARI não patrocina, não apoia e nem indica o kit ajuda sentimental ou qualquer outro similar - saiba a visão dela sobre isso!


Consultório: Rua Costa Aguiar, 1810 - Ipiranga - São Paulo - SP - Brasil / Tel (11) 2605-6790 / Cel: (11) 99772-9692
Mapa de localização - Formulário para contato


Copyright ©® 2001-2014 Olga Inês Tessari - Todos os direitos registrados
Não procure nos livros a razão do brilho das estrelas: olhe para o céu!