• 23 jan 17

Dúvidas dos idosos

Olga Tessari esclarece as dúvidas mais comuns dos idosos. Confira!

Por: Olga Tessari
  • Dúvidas dos idosos

     

    Olga Tessari responde dúvidas dos idosos!

    Texto de © Dra Olga Tessari

     

     

    Qual a importância de se manter ativo na terceira idade?

    Dra Olga Inês Tessari: Manter-se ativo é importante em qualquer idade, principalmente na terceira idade, quando se adentra em numa nova fase de vida: o idoso já está aposentado e seus filhos já estão crescidos. Este é o momento em que eles podem realmente darem-se ao “luxo” de exercerem atividades que lhes tragam prazer e satisfação, sem a cobrança de um desempenho (como no trabalho) e sem a responsabilidade de educar (é hora de serem simplesmente avós).

     

    É comum que alguns idosos entrem em depressão? Por que? Há alguma estatística sobre o assunto?

    Dra Olga Inês Tessari: Muitos idosos pensam que, ao chegarem à terceira idade já cumpriram a sua missão, sentindo-se perdidos e inúteis, imaginando que está na hora de preparar-se para a morte, pois não há mais nada a fazer. Ao mesmo tempo, a diminuição da agilidade dos movimentos e da clareza do raciocínio, entre outros fatores, podem levar à baixa da auto estima, principalmente entre idosos que não aceitam que estes sejam processos naturais e normais do corpo no envelhecimento. A própria sociedade segrega os mais velhos, seja em relação a trabalho, seja em relação a atividades sociais ou mesmo no ambiente familiar onde, muitas vezes, eles são tratados de forma preconceituosa em função de suas dificuldades. Todos estes fatores somados à perda de amigos, à manifestação de doenças ou mesmo à mudança dos padrões de vida podem levar o idoso à depressão, um estado de abatimento, tristeza e vazio que pode perdurar por toda a vida e que causa muito sofrimento.

     

    O que é indicado por psicólogos para evitar e/ou curar a depressão?

    Dra Olga Inês Tessari: É importante salientar que a depressão não é um estado característico da terceira idade como muitas pessoas supõem. Ela é uma doença e precisa ser tratada de forma adequada porque a pessoa com depressão não é capaz de reagir sem algum tipo de tratamento. O tratamento mais indicado é a psicoterapia associada à medicação. Para evitar a depressão é importante que o idoso permaneça em atividade, de preferência, com seus pares e que seja respeitado tanto pelas suas limitações como por sua experiência de vida.

     

    A oscilação de hormônios na menopausa pode causar ou agravar “problemas” de ordem psicológica? Como evitar?

    Dra Olga Inês Tessari: Minha experiência em consultório me permite assinalar, de forma empírica, que as variações hormonais apenas exacerbam problemas emocionais já existentes. Além de um tratamento para evitar tais oscilações hormonais, é aconselhável que a pessoa faça também um acompanhamento psicológico para poder aceitar e lidar de forma positiva com os limites impostos pelo corpo e pela idade.

     

    Qual a importância das atividades em grupo nessa fase da vida?

    Dra Olga Inês Tessari: O ser humano é um ser social: o lazer, a distração, o bem estar e as atividades em grupo são fundamentais para todos, independente da idade. No caso do idoso, ter um hobby, participar de passeios, reuniões culturais e manter contato com pessoas de sua faixa etária é extremamente importante, pois ajuda a elevar a sua auto estima e fazer com que ele se sinta integrado à sociedade. Em geral, o idoso mora com os filhos ou com pessoas de idade menor que a sua e a família, por causa de suas próprias obrigações/atividades, não costuma lhe dar a atenção necessária, muitas vezes não dispondo de tempo para ouvir o idoso, o que o leva a sentir-se num plano secundário: essa falta de atenção da família pode levar o idoso à diminuição de sua auto estima e até à depressão, quando ele não tem atividades sociais que compensem esta falta de atenção familiar.

     

    Quais atividades físicas e sociais mais recomendadas a essas pessoas?

    Dra Olga Inês Tessari: As atividades físicas mais indicadas para estas pessoas são as caminhadas, a dança, a hidroginástica, sempre realizadas depois de uma avaliação médica e com a anuência deste, realizadas preferencialmente em grupo e com o acompanhamento de um instrutor treinado ou professor de educação física para evitar lesões ou outros comprometimentos. A meditação e o relaxamento também são aconselháveis. As atividades sociais variam de acordo com o gosto pessoal de cada pessoa. Em geral incluem dança, jogos, viagens e passeios, universidade da terceira idade ou cursos de culinária, artesanato em geral, trabalhos voluntários, grupos religiosos, políticos ou de uma determinada categoria de trabalho.