• 19 fev 17

Eles mentem e elas acreditam

Homens acreditam facilmente nas mentiras femininas. E o contrário? Elas acreditam neles?

Por: Olga Tessari
  • Eles mentem e elas acreditam

     

     

    Será que os homens mentem por natureza? Mito ou verdade?

     

     

    Eles mentem e elas acreditam ou fingem acreditar.

    Entrevista com © Dra Olga Inês Tessari

    Os homens acreditam facilmente nas mentiras que a gente conta: quando fingimos orgasmo ou dor de cabeça, quando dizemos que o sapato custou R$ 40 em vez de R$ 140, e até quando contamos ter passado a tarde no shopping com a prima – mas na verdade estávamos com aquele gato de olhos verdes e… shhhh!

    Em contrapartida, a maioria de nós duvida de praticamente tudo o que eles dizem. É verdade que eles também soltam suas mentiras, e muito. Há os que mentem unicamente para proteger a si mesmos, preservando suas puladas de cerca ou uma falta de caráter que faria qualquer mulher bater em retirada.

    Felizmente esse tipo de homem acaba se revelando em outros comportamentos e pode ser desmascarado. Mas é uma boa ideia considerar algo que às vezes passa batido: a quantidade de mentiras que um homem conta pode estar diretamente ligada às atitudes da namorada, avisa a psicóloga e psicoterapeuta Olga Inês Tessari, autora do livro Dirija sua vida sem medo (Ed. Letras Jurídicas) e responsável pelo site Ajuda emocional (www.olgatessari.com).

    As maiores vítimas das mentiras masculinas costumam ser aquelas que vigiam, cheiram a roupa, telefonam a toda hora, entram em desespero e duvidam de tudo. “Quanto mais castradoras, inseguras, ciumentas e possessivas formos, mais eles mentem, por medo de que a verdade gere desconfianças”, diz Olga Tessari. Então ele acaba inventando que no setor dele só trabalham homens ou aumenta em trinta anos a idade da secretária só para tranquilizar a mulher.

     

    PALAVRA DE MENTIROSO

    Seis homens corajosos abriram o jogo e contaram para OUSE! por que e em quais circunstâncias lançaram mão de certas mentiras:

     

    1- PARA ESCAPAR DE COMPROMISSOS CHATOS

    “Sempre que posso dou uma desculpa pra fugir das visitas à sogra. Eu entendo que ela é mãe da minha mulher, é viúva e os outros filhos não a visitam com freqüência, mas ela tem um temperamento difícil e eu sempre saio aborrecido de lá. Da última vez, fingi que estava com dor de barriga e fui várias vezes ao banheiro pra minha mulher não duvidar. Enquanto ela visita a mãe, aproveito pra ficar em casa descansando, lendo ou vendo TV.” A.B., 29 anos.

    Taí uma mentirinha piedosa para evitar mágoas, típica dos homens. É mais fácil sair pela tangente do que abrir o jogo e dizer que não se sente bem na companhia da sogra. Mas se toda vez que ela fala “vamos visitar a mamãe” ele arruma uma desculpa esfarrapada, chegará uma hora em que a verdade virá à tona, criando conflito e muita mágoa – justamente o que se queria evitar.

    “Caso a mulher perceba que ele sempre inventa uma desculpa nesse ou em casos semelhantes, forçar a barra tentando promover mais encontros ou insistindo na aproximação acaba provocando mais mentiras e, por fim, um mal-estar entre o casal”, adverte a psicóloga Olga Tessari. Vale lembrar que, quando gostamos de uma pessoa, não necessariamente gostaremos da família dela ou de seus amigos. Compreender isso e deixá-lo à vontade para decidir se quer ir evita futuras mentiras, mágoas e brigas.

     

    2 – PARA EVITAR CRISE DE CIÚME

    “Pouco antes de sair do escritório liguei para a minha mulher dizendo que me atrasaria porque ia dar carona para um colega de trabalho – só que era uma colega. Se contasse a verdade, desabaria o mundo. E não vale a pena, já que tudo não passou disso mesmo: uma carona sem intenções sexuais.” N.C.M., 25 anos.

    Pior do que mentir para esconder uma verdade inofensiva é o caos que essa verdade causaria se fosse descoberta. Nem a mais compreensiva das mulheres acreditaria que não há nada entre o marido e a colega que pediu carona. Porque, se não houvesse nada, ele teria contado a verdade, ora. Difícil pensar de outro jeito, não?

    Como mentira tem perna curta, quem garante que os inocentes colegas de trabalho não foram vistos por algum fofoqueiro? “Nesse caso, o marido mentiroso perde a credibilidade e dificilmente poderá resgatar a confiança que a mulher tinha nele”, alerta Olga Tessari.

     

    3 – PARA DAR FIM A UM RELACIONAMENTO

    “Tenho muita dificuldade em terminar namoros. Geralmente vou me afastando, deixo de ligar, desmarco compromissos, não atendo telefonemas. Quando a garota me pressiona, digo que estou em crise pessoal, confuso ou sem tempo porque ando trabalhando demais.” T.C.B., 23 anos.

    Terminar uma relação é difícil para homens e mulheres. “Mas elas geralmente dão suas razões, conversam ou brigam se for o caso, enquanto eles douram a pílula para causar um dano menor”, comenta a psicanalista Eliana Caligiuri (SP). “Essa enrolação toda é por conta da falta de jeito do homem em lidar com as emoções e com o sentimento de culpa. O homem é muito suscetível à culpa. Ele pode até ir para uma outra relação, mas a culpa vai junto”, explica Eliana.

     

    4 – PARA JUSTIFICAR O OLHO COMPRIDO

    “Logo depois que minha namorada me flagrou dando uma olhadinha pro decote da melhor amiga dela, eu disse que nem me dei conta, se é que olhei mesmo, porque estava com o pensamento longe. Na verdade estava olhando, sim. Só que não sou louco de dizer isso, sei que ela não aceitaria.” R.P., 27 ANOS

    Não adianta tentar mudar a natureza masculina: por mais que nos amem, homens são visuais e dificilmente deixam de espichar os olhos para os atributos físicos de outras mulheres. Frases como “que é isso, amor? Só tenho olhos pra você!” – quando você viu a baba escorrendo enquanto ele olhava para o bumbum “daquelali” – não convencem, mas podem ter um fundo de verdade. “O fato de ele dar ‘uma olhadinha’ não significa que faria mais do que isso mesmo: olhar”, pondera Olga Tessari.

     

    5 – PARA SAIR COM OS AMIGOS

    “Minha mulher não gosta que eu saia com meus amigos, que conheço desde os tempos do colégio. Muitas vezes eu saí com eles apesar dos protestos e tive de pagar o pato depois. Já tentei explicar que essas saídas são para beber e bater papo, mas ela acha que é desculpa para eu me encontrar com outra.

    Por isso, inventei um jogo de futebol toda quinta-feira à noite. Antes de chegar em casa, troco a roupa pelo uniforme, molho o cabelo e a camisa e apareço todo suado. Foi o único jeito que achei para não deixar de fazer algo que me dá muito prazer.” M.A.S.T, 31 anos.

    Por mais que um marido ou namorado ame sua mulher e vice-versa, é ilusão achar que a gente vive só de amor. “Precisamos dos amigos, contato social, conversar com pessoas diferentes até para enriquecer a relação”, esclarece a psicanalista Eliana Caligiuri.

    E geralmente as mulheres não gostam de conversar sobre os assuntos preferidos dos homens: política, esportes, carros, motos, videogames e… mulheres, só para citar alguns. Aquelas que saem pouco de casa cobram atenção sem perceber que seu assunto é tão empolgante quanto contar sobre a empregada que quebrou uma xícara e a data de validade vencida do frango.

    “E, mesmo que seja interessante conversar com a mulher, é natural que ambos tenham necessidade de manter um círculo social”, observa a psicanalista. Por isso, se a happy hour com amigos a incomoda, faça uma autoanálise. “Veja se não está pensando como uma mulher à moda antiga que não sabia nada do mundo fora do lar”, sugere Eliana.

     

    6 – PARA MANTER DUAS RELAÇÕES

    “Sou casado e tenho uma amante há dois anos. A verdade é que gosto das duas. Quando minha amante me pressiona, digo que vou terminar meu casamento, mas que preciso de um tempo. No começo eu dizia isso com muita convicção. Hoje eu sei que não teria coragem, sou um homem dividido.” R.V., 29 anos.

    A situação de uma mulher à espera de uma decisão pode ser complicada. A amante teme pressionar muito e perder seu homem. Há duas hipóteses para explicar essa “enrolação” masculina: ou o homem mantém uma das relações por algum tipo de status ou realmente gosta das duas.

    “Nesse caso, ele pode até ser sincero quando diz que vai terminar a outra relação. Mas quando chega em casa e vê os filhos, a esposa, ele se dá conta de que gosta da família. E é doloroso ser colocado na parede porque escolher entre duas relações prazerosas é realmente difícil”, avalia Olga Tessari. Nesse caso, a decisão caberá à amante. Só ela pode saber se vale a pena continuar com ele.

     

    Toda regra tem exceções, mas de modo geral você pode… .

    . .desconfiar quando ele:

    • Evita olhar nos seus olhos ou desvia deles o tempo todo (se ele tiver o hábito de olhar nos seus olhos quando fala com você)

    • Gagueja, disfarça, foge do assunto (se não for tímido)

    • Fica muito irritado e começa a brigar para fugir do assunto

    • Apela para o “você não confia em mim?”, se você o pressiona ou mostra desconfiança

    • Continua negando mesmo diante de fatos que comprovem a mentira tem um comportamento diferente do usual: passa a ser mais carinhoso que o normal, por exemplo

    • Fica muito ansioso: treme, sua, gagueja, começa a andar de um lado para o outro

    • Chama você de “louca”

     

    …acreditar quando ele:

    • Continua olhando diretamente nos seus olhos

    • Tenta se explicar, mas sem enrolar

    • Depois de se explicar e você não entender ou não acreditar, ele fica triste ou se isola

    • Mesmo irritado com o que você fala, não foge do assunto

    • Continua com o mesmo comportamento de sempre

     

    Como “consertar” um mentiroso

    Antes de mais nada, observe o seu próprio comportamento.

    Se você desconfia dele e faz marcação cerrada, não admite que ele tenha amigos e espera que ele seja unicamente seu, cuidado! Você mesma está transformando seu homem num mentiroso.

    O segundo passo é compreender que muitas vezes o que está em jogo são questões subjetivas: ele está errado porque gosta de sair para caminhar sozinho domingo à tarde ou você está errada por querer que ele fique com você assistindo filmes ao invés de caminhar?

    “São aquelas questões que dizem respeito à verdade de cada um, a interesses diferentes, a maneiras diversas de vivenciar as experiências e a formas distintas de ver a vida, que são os fatores que mais geram conflito e necessidade de mentir quando desagradam ao outro”, diz a psicanalista Eliana Caligiuri.  Por isso é preciso conversar bastante, ouvir muito e tentar chegar a um acordo para que os dois sejam felizes – afinal, uma relação só tem sentido se fizer bem aos dois, não é mesmo? Por último, esteja preparada para ouvir a opinião dele – coisa muito difícil em alguns casos.

    “Segurar o tranco não significa não ficar chateada, triste ou frustrada se ele disser algo que a desagrade, mas trabalhar esses sentimentos, sozinha ou junto com ele. O preço pode ser alto, mas o resultado compensa: vocês terão um relacionamento com mais cumplicidade e mais verdadeiro. O hábito de jogar tudo debaixo do tapete vai deixando buracos que podem acabar destruindo a relação”, conclui Olga Tessari.

     

    Matéria publicada na Revista Ouse – Ed. 32 por Mariana Vyktor