• 30 jan 17

Gerações e conflitos

Os pais sempre consideram os filhos como crianças inexperientes, não importa a idade.

Por: Olga Tessari
  • Gerações e Conflitos

     

    Encontro de gerações… eternos conflitos?

     

     

     

    Gerações e conflitos acontecem porque gerações diferentes têm visões do mundo distintas. ” Os de mais idade, com toda a experiência de vida acumulada, e por causa disso, querem sempre poupar os mais jovens de experiências ruins, mas eles esquecem-se de que aprendemos a viver vivendo, tendo experiências boas ou ruins”, diz a Psicoterapeuta Olga Inês Tessari, especialista em dificuldades de relacionamento.

    Entrevista com © Dra Olga Inês Tessari

    Os mais velhos, quando na condição de pai ou mãe, sempre consideram os filhos como crianças inexperientes.

    Geralmente os pais desejam que aquela “paz”, antes existente, perdure por toda a eternidade, pouco percebendo que nesta fase o indivíduo busca uma identidade própria, um modelo pessoal, mesmo que nalguns momentos tenha ares de instabilidade e indefinição.

    Normalmente o ambiente saudável dá lugar a um palco por onde circulam infindáveis discussões, na qual cada um dos lados procura fazer prevalecer a sua opinião, mesmo que ela seja radical. A rigidez, em boa parte, encontra-se nos próprios pais, ao não aceitarem ser questionados pela suas posturas.

    As saídas à noite são um dos temas que geram mais conflitos entre pais e filhos. Os pais acham que “é muito perigoso” e que os filhos vão sempre fazer disparates. As horas de chegada também preocupam os pais , considerando-as sempre absurdas, não se lembrando de quando eram jovens.

    Para melhor exemplificar, registre-se o testemunho de uma jovem de 16 anos, Teresa Horta e Costa:

    ” O meu mais recente castigo foi há uns dias, numa noite em que fui ao Kremlin. Atrasei-me um bocadinho e cheguei a casa quando o meu pai estava a fazer a barba. O meu pai estava tão chateado que me pôs de castigo durante dez dias e disse que não queria falar mais no assunto. Eu acho que os pais deviam perceber que uma saída à noite não tem nada de mal. É apenas uma ou duas noites por semana que nos divertimos com os nossos amigos”.

     

    Possíveis soluções:

    Muitas vezes, a orientação necessita ser dada aos pais. São eles que devem ser auxiliados a reverem os seus próprios valores, a sua inflexibilidade, a sua rigidez frente às novas posturas. Não somente a sabedoria e a experiência fazem parte do mundo adulto, mas também o endurecimento interior e a necessidade de demonstrar poder. Talvez, esteja aí, uma parte do conflito entre gerações.

     

    Matéria publicada no site da Escola Secundária de Emídio Navarro – Viseu – Projeto 2002/2003