• 04 fev 17

Marido com ciúme do filho

É claro que o seu parceiro vai estranhar e sentir falta da atenção que antes era somente dele.

Por: Olga Tessari
  • Marido com ciúme do filho. É natural?

     

    Quando o marido está com ciúme do filho, o que fazer?

    Entrevista com © Dra Olga Inês Tessari

     

    O tão esperado bebê chegou e roubou todos os mimos da casa.

    É claro que o seu parceiro vai estranhar e sentir falta da atenção que antes era somente dele.

    Veja como driblar essa situação e ainda envolver seu marido nos cuidados com o filhote.

    Não tem como negar: quando a criança nasce, a casa para! Todas as manhas e mimos são voltados para o pequenino, que se transforma no rei do pedaço. Nos primeiros meses, então, é que tudo fica mais intenso. Ele realmente precisa de atenção integral: fralda, amamentação, choros, cólicas. O problema aparece quando o parceiro começa a se sentir excluído, mal cuidado e resolve ter ataques de ciúmes. E agora?

    Pode ficar tranqüila, não é só dentro da sua casa que isso acontece. “É natural. O marido, muitas vezes, perde o seu posto de “reizinho”, pois a esposa passa a colocá-lo em segundo plano por conta dos cuidados que ela tem com o bebê”, explica a psicóloga e psicoterapeuta de casais, Olga Inês Tessari.

    Ok, não é fácil dividir o tempo e a atenção. E, na maioria das vezes, você nem percebeu que há mais de uma semana mal conseguiu dar um beijo ou parar para ver um filminho com o parceiro. “Quando a mulher percebe o marido com ciúme do filho, já se passaram meses e tudo fica mais difícil de se resolver”, conta a psicóloga Martha Daúd.

     

    Pai tem que participar

    Com a dentista Daniela Tavares, 28 anos, não foi diferente. “Eu só fui me ligar que as birras do André eram todas por ciúme do nosso filho quando a gente já estava em pé de guerra”, lembra ela. O marido passava horas na frente da TV e se recusava a fazer qualquer coisa dentro de casa. “A culpa foi minha, por ter deixado que ele não participasse dos cuidados do bebê. Deveria ter colocado o André pra lavar fralda no tanque, dar comida, limpar a banheirinha”, ri a mamãe.

    Essa, aliás, é uma excelente saída. Manter o parceiro ativo nos cuidados com o filho faz com que ele perceba o tempo real que precisa ser empregado para que tudo funcione bem. “Delegar ao marido funções antes só atribuídas à mulher facilita a proximidade do pai e do casal”, explica Martha. Enquanto você separa a roupinha, peça pra ele já ir trocando a fralda. O bebê chorou? Ele tenta fazê-lo ninar e você capricha na canção!

    O importante é não esquecer que existe vida além do incrível mundo da maternidade. Manter momentos fofos do cotidiano do casal e adaptá-los para esse novo momento de vocês é imprescindível. “É importante fazer algo que ambos faziam juntos e gostavam muito”, comenta Dra. Olga Tessari.

     

    Idéias não faltam:

    • Que tal aproveitar a visita à casa da vovó e deixar o pequenino com sua mãe enquanto vocês tomam um sorvete?

    • Na hora de colocar a criança pra dormir, fiquem todos juntos. Vocês podem ler histórias e cada um ter um papel diferente no enredo.

    • No dia do jogo de futebol, aproveite para levar o bebê. Ele curte um solzinho e você não perde nenhum gol que o maridão gosta de dedicar a você. E lembre-se que conversar é sempre um santo remédio. Sente com ele, pergunte e deixe-o falar. Faça questão de explicar que o amor de cada um está em compartimentos distintos. “Diga que para gostar de um não tem que deixar de gostar do outro. São coisas absolutamente diferentes”, sugere Martha.

     

    Ciúme de lado, aproveitem a curtição da chegada do bebê. Acertar a agenda do casal com os cuidados dedicados ao filho é fundamental. “É encontrar uma forma de deixá-los unidos e tornar essa fase muito mais gostosa e prazerosa”, finaliza a psicóloga.

     

    Matéria publicada no site Delas Ig por Glycia Emrich em 29/10/2008