• 08 jan 17

Casamento engorda?

Por que a troca de alianças pode pesar na balança?

Por: Olga Tessari
  • Casamento engorda?

     

    Por que o casamento engorda? 

    Entrevista com © Dra Olga Tessari

     

    A troca de alianças pode pesar na balança? É um anel de engorda?

    Em busca dessa resposta, a Revista recorre ao conhecimento de uma psicóloga e de uma nutricionista.

    Você certamente já ouviu falar que casamento engorda. Apesar de parecer fatalista, a afirmação tem lá seu fundamento. Estudos feitos nos Estados Unidos, na Inglaterra e no Brasil revelam que a vida a dois pode influenciar – e muito – na ALIMENTAÇÃO e na condição física do casal. Mas como os hábitos alimentares pós-matrimônio podem mudar a aparência dos cônjuges? Os quilinhos a mais estariam ligados a fatores como comodidade e falta de tempo para a prática de exercícios, apontam essas pesquisas. Consultados pela Revista, especialistas revelaram que o isolamento experimentado pelos pombinhos e a tendência ao consumo de fast-food também são armadilhas a serem evitadas.

    Os recém-casados são naturalmente mais caseiros. E é muito comum que, em casa, as confraternizações com os amigos girem em torno de comida. “As visitas geralmente levam ao consumo de ALIMENTOS mais calóricos”, alerta a nutricionista Marta Evangelista, do CONSELHO FEDERAL DE NUTRICIONISTAS (CFN). “Há também menos preocupação com o corpo, já que não existe mais a necessidade da conquista de quando se é solteiro”, avalia.

    A modernidade, segundo a especialista, é a culpada pelo aumento de peso não só dos casados, mas da sociedade em geral. “Hoje, as padarias e restaurantes oferecem diversas opções de ALIMENTOS atraentes e mais bem elaborados, é muito mais prático comprar pronto. A falta de tempo para fazer algo em casa implica na substituição das refeições por lanches rápidos”, explica Marta. Essa troca impede que nutrientes importantes presentes nas frutas e nas saladas, por exemplo, sejam consumidos.

    Para a psicóloga Olga Inês Tessari, especialista em relacionamento e ansiedade, o aumento de peso pós-matrimônio está ligado à mudança de rotina. “Muitos deixam de fazer uma série de atividades que faziam quando eram solteiros, inclusive exercícios físicos. Também tendem a ficar mais reclusos, principalmente nos primeiros meses de casamento”, esclarece. Além disso, segundo a psicóloga, em alguns casos, a mulher se preocupa em demonstrar habilidade na cozinha. “A tendência, principalmente nos primeiros meses, é que comam mais do que de costume”, diz.

    A constatação de Olga Tessari vai ao encontro do que foi apurado por cientistas da Universidade da Carolina do Norte em 2009: casais engordam após a união devido à preocupação em agradar o companheiro com um cardápio caprichado. A comilança seria um indício de prosperidade. O estudo também concluiu que o perigo está nos primeiros anos de matrimônio. Estudo semelhante realizado no Brasil ouviu 3,5 mil casados, entre homens e mulheres. Desses, 91% confirmaram o aumento de peso após as bodas.

    O empresário Odiran do Santos, 34 anos, pertence ao time: engordou cerca de 10kg desde a troca de alianças com Anita Leocádia, 26, em novembro de 2006. Segundo ele, hoje com 93kg, a mudança na rotina faz toda a diferença. “Quando solteiros, frequentamos mais eventos, fazemos mais atividades e temos outros focos. Depois de casado, resolvi terminar um curso superior, fico mais em casa e, à noite, estou na faculdade, em vez de sair”, compara. Para Odiran, as mudanças, principalmente em relação ao trabalho e aos estudos, provocam mais ansiedade. “Aí não tem jeito, acabo descarregando na comida”, confessa. Para compensar, ele tenta não ficar muito longe das atividades físicas. “Jogo futebol no fim de semana, quando dá”, conta.

     

    Para manter o peso

    O motivo para a ALIMENTAÇÃO desequilibrada do casal é a falta de tempo?

    Saiba como substituir o cardápio de forma prática e saudável: Em vez do pão de sal ou de doce, opte por uma saladinha, que é muito menos calórica. É prática e rápido de ser preparada. Para facilitar, compre as folhas lavadas. Ervilha e palmito, mesmo industrializados, são boas opções para complementar.

    Substitua o refrigerante pelo suco de polpa, mais rico em nutrientes. Se a preferência for o de caixinha, tudo bem. Os dois ganham do refrigerante em questão de saúde.

    Para recepcionar os amigos, invista em tira-gostos mais leves, que não deixam de ser saborosos. Cenoura em cubinhos e pão integral temperados com azeite extravirgem são ótimas opções.

    Tudo é questão de organização.

    Não se esqueça que, assim como os ALIMENTOS calóricos, os mais saudáveis são vendidos no mercado. Fonte: Marta Evangelista – nutricionista do CONSELHO FEDERAL DE NUTRICIONISTAS (CFN)

     

    O noivado

    A ansiedade pré-casamento, quase exclusiva da noiva, é um perigo e pode resultar em ajustes indesejados no vestido. Algumas noivas descontam o nervosismo na má e descontrolada ALIMENTAÇÃO. “Comer muito é uma forma de aliviar a preocupação, assim como tem gente que desconta na malhação, na bebida”, compara a psicóloga Olga Inês Tessari.

    Segundo a especialista, é preciso equilibrar o cardápio para que a tensão não resulte no aumento ou na diminuição de peso em excesso. “Não adianta estar relaxado se o corpo está mal nutrido. Uma boa opção é fazer atividades físicas para descarregar a tensão”, recomenda. Além disso, a psicóloga alerta sobre a importância de a noiva ter momentos de lazer no período que antecede o casamento. “Ela tem de lembrar que existem outras coisas além do matrimônio, que precisa se divertir e dar atenção ao noivo. Tenho casos de pacientes, homens, que sentem-se sozinhos nesse período, por conta da prioridade da mulher nos preparativos”, conta.

     

    Agradecimentos
    CONSELHO FEDERAL DE NUTRICIONISTAS (CFN)
    Site da doutora Olga Inês Tessari: www.olgatessari.com

    Matéria publicada no Jornal Correio Braziliense em 10/10/2010