• 28 jan 17

Traição: é possível perdoar?

É possível perdoar e superar uma traição, virar a página e ser feliz?

Por: Olga Tessari
  • Traição: é possível perdoar?

    É possível perdoar uma traição?

     

    Entrevista com © Dra Olga Tessari

     

    Traição: é possível perdoar?

    Sim, é possível perdoar uma traição, garantem os especialistas, mas depende da relação, da sua personalidade e do famoso diálogo.

    Ser traída é uma experiência que ninguém gostaria de ter, porém, quando ela acontece e você descobre, é preciso dar um tempo e deixar a cabeça esfriar para tomar a decisão certa: perdoar ou terminar a relação.

    “Mais da metade das mulheres traídas que passam pelo meu consultório perdoa, diferentemente dos homens”, constata a psicóloga Olga Tessari, de São Paulo.

     

    Perdoar não é relevar

    Filhos, situação financeira, solidão, falta de objetivos de vida, culpa, baixa auto estima são alguns dos motivos que levam uma mulher a relevar a traição e tornar sua vida um inferno.

    “É comum ela ficar ressentida com aquela situação e viver desconfiada, na tentativa ilusória de se prevenir de uma outra decepção”, explica Olga Tessari. Essa é uma atitude de quem não perdoou, de quem ainda tem raiva do parceiro.

     

    Perdoar é superar

    Depois de passar o primeiro momento de revolta, esfrie a cabeça e reflita se vale a pena perdoar. Saber o motivo que levou o parceiro a trair e perceber a forma como ele vai agir a partir daí ajuda a superar a traição.

    “A mulher só deve perdoar se for uma decisão sincera e não por conveniência”, aconselha a especialista. Em outras palavras, perdoar é esquecer totalmente o ocorrido.

     

    Seja dona de sua vida

    Como ninguém está livre de ser traída, o ideal é cuidar de si mesma para ficar segura das suas decisões mais importantes na vida.

    “Manter os amigos próprios, ter um trabalho ou atividades que deem prazer, cuidar do corpo e da mente são atitudes que vão tornar a mulher mais independente emocional e materialmente”, garante Olga.

    Interessante desse jeito, se você for traída, com certeza já terá uma fila de candidatos esperando na sua porta!

     

    Matéria publicada na revista VIVA mais nº 241 – páginas 34/35