Magros e doentes

Magros e doentes

Magros e doentes

Toda vez que alguém fala em anorexia e bulimia, o que vem à mente são mulheres esquálidas, obcecadas por dietas e que não estão felizes com o próprio corpo.

Entrevista com Olga Tessari

Os distúrbios alimentares não são exclusividade do universo feminino: cerca de 25% dos casos de anorexia e bulimia são em homens, segundo estudo da Universidade de Harvard, nos Estados Unidos.

Apelidada de manorexia, a anorexia nervosa masculina tem crescido no mundo.

No Ambulatório de Bulimia e Transtornos Alimentares do Hospital das Clínicas, em São Paulo, eles são minoria. Mas o número de homens que procuram ajuda tem crescido.

Esses distúrbios são menos comuns em homens, mas não tão raros quanto se pensa”, afirma o psiquiatra Táki Athanássios Cordás.

Magros e doentes

No Núcleo de Transtornos Alimentares e Obesidade (Nuttra) da Santa Casa de Misericórdia do Rio de Janeiro, os homens que procuram tratamento aumentaram cinco vezes de 2002 para 2003. A maioria, entre 18 e 26 anos.

O modelo norte-americano Jeremy Gillitzer tinha 25 anos quando começou a sofrer com a anorexia nervosa. Ele tinha um corpo atlético, e posava para anúncios.

Ao enfrentar problemas emocionais, passou a comer pouco e a combinar intensa rotina de exercícios físicos com uma dieta de fome. Comia apenas uma maçã por dia, ou metade de um sanduíche.

O corpo começou a definhar, os dentes e cabelos começaram a cair, conforme conta. Mais um dos homens magros e doentes.

Já no final do tratamento, que já dura mais de 10 anos, Gillitzer avalia: “Os homens sofrem as mesmas pressões que as mulheres. Manter-se dentro de um padrão estético é difícil.”

O anoréxico sempre acha que está acima do peso e, por isso, não pensa duas vezes em fazer dietas absurdas.

No caso da bulimia, a pessoa desenvolve um sentimento de culpa em relação ao que come. Por isso, tenta vomitar tudo que ingere.

“Eles acham que para namorar e ter status na sociedade devem ser cada vez mais magros”, diz a psicóloga Olga Tessari.

A diferença dos transtornos alimentares em homens é que eles não chegam à extrema magreza. Geralmente, são meninos que já foram obesos e, por medo de engordar de novo, se tornam radicais com a alimentação.

Nas meninas o problema acontece com frequência a partir dos 13 anos de idade; nos garotos, a doença vem mais tarde, por volta dos 18, mas todos eles se tornam magros e doentes.

Identifique o problema – Sintomas

• O portador de anorexia se acha gordo mesmo sem estar acima do peso

• O anoréxico faz dietas absurdas ou para de comer, o que é considerado uma doença psiquiátrica fatal

• Nos casos de bulimia, o doente fica com sentimento de culpa após comer e provoca vômitos

• O bulímico chega a tomar laxantes para não engordar

• O tratamento para estas duas doenças deve ser multidisciplinar, envolvendo psiquiatra, psicólogo e nutricionista, entre outros profissionais

Sinais preocupantes:

• O jovem se recusa a sentar à mesa durante as refeições

• Diminui cada vez mais a quantidade de alimento

• Deixa de comer alimentos dos quais sempre gostou

• Logo depois de se alimentar, vai direto para o banheiro

• Preocupar-se demais com a possibilidade de ganho de peso

Matéria publicada na Folha Universal por Juliana Vilas

Leia o livro Dirija sua vida sem medo

Leia o livro Dirija sua vida sem medo

Um livro para todos aqueles que sofrem com seus medos, ansiedade, estresse, timidez, etc.

Leia o livro Amor X Dor: caminhos para um relacionamento feliz!

Leia o livro Amor X Dor

Um livro que aponta caminhos para ter e/ou manter um relacionamento feliz pela vida afora!

Siga Olga Tessari nas redes sociais: Youtube – Facebook – Instagram – Twitter – Linkedin

AVISO! É proibida a cópia ou reprodução parcial/integral do conteúdo desse site em qualquer formato e em qualquer lugar, seja para uso comercial ou não, editorial, impresso, canal, blog, site ou rede social. Para compartilhar, use o link ou os botões de compartilhamento. A cópia sem autorização é crime sujeito às penas da lei: não seja o próximo a ser processado judicialmente! (Inciso I Artigo 29 – Lei 9610/98). Solicite sua autorização: clique aqui

ID494

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *