• 25 jan 17

Obesidade e Bulimia

Alimentação desregrada na infância pode ser o principal fator que leva à bulimia na fase adulta.

Por: Olga Tessari
  • Obesidade e Bulimia

    Obesidade e Bulimia

     

    Entrevista com © Dra Olga  Tessari

     

    Crianças com obesidade podem ter bulimia quando adultas

    Estudos realizados pelo King’s College, de Londres, apontam que uma alimentação desregrada na infância pode ser o principal fator que leva a bulimia na fase adulta. Doença que faz com que as pessoas vomitem o que comeram por medo de engordar.

    Um estudo realizado pelos pesquisadores do King’s College, de Londres, aponta que crianças obesas têm maior chance de desenvolverem bulimia quando atingirem a fase adulta. As pesquisas foram feitas com 154 pares de gêmeas, no qual uma delas apresentou algum tipo de desordem alimentar. As mães das crianças responderam a um questionário contando todo percurso alimentar de seus filhos.

    Os estudiosos afirmam que uma alimentação descontrolada na infância pode ser o maior fator que leva um adulto a ter bulimia.

    Segundo Deanne Jade, diretora do Centro Nacional para Desordens Alimentares britânico, é compreensível o fato de adultos que foram obesos quando crianças desenvolverem essa doença.

    “Se uma criança está acima do peso, é sujeita a provocações e é provavelmente muito sensível sobre seu próprio corpo. Conseqüentemente, elas têm maior probabilidade de fazer regime e é isso, mais que qualquer coisa, que é um fator de risco de bulimia”, declarou Jade.

    Os estudos devem continuar para que os pesquisadores possam testar sua teoria. Se ficar provado que esta teoria está correta, ficará mais fácil prevenir doenças causadas por alimentação incorreta.

    A Bulimia deixa as pessoas com o sentimento de que comeram demais e irão engodar mesmo que isso não seja realmente verdade. Por isso tentam vomitar tudo o que comeram.

    Os especialistas afirmam que doenças como a bulimia são causadas devido pressões sociais que o indivíduo sofre para viver sempre nos padrões de beleza. As pessoas que sofrem dessa doença acreditam que só serão felizes de verdade se estiverem dentro desses padrões.

    Segundo a psicóloga Olga Inês Tessari, de São Paulo, que desde 1984 trabalha com pessoas que sofrem destes distúrbios alimentares, a anorexia, que faz com que a pessoa coma cada vez menos até parar de comer, aparece após várias tentativas frustradas de emagrecer por meio de dieta.

    “Eles acreditam que vomitar o que comeram não deixa com que a comida penetre no organismo e como vão emagrecendo aos poucos continuam com essa prática”, diz Olga Tessari.

    Os homens também sofrem dessas doenças.Dados do Nuttra (Núcleo de Transtornos Alimentares e Obesidade) da Santa Casa de Misericórdia do Rio de Janeiro mostram que a quantidade de homens que procuram tratamento para este tipo de doença aumentou cinco vezes entre 2002 e 2003. As maiores ocorrências dos casos acontecem entre os homens de 18 a 26 anos.

    As consequências desses tipos de doenças são gravíssimas.

    A bulimia, por exemplo, reduz a quantidade de potássio no organismo que é muito importante para o bom funcionamento do coração.

    A anorexia acarreta doenças graves no sistema circulatório e as duas podem levar o indivíduo à morte.

    A nutricionista Vera Nicoleti diz que “quando se deixa de ingerir carboidrato, sais minerais e proteínas o corpo vai ficando desnutrido e depois de algum tempo essa falta de nutrientes traz diversos problemas”.

     

    Matéria publicada no Meio Ponto – Jornal Universitário por Vanessa Farias Soares