• 29 jan 17

Idosos e Tecnologia

Um novo universo se abre quando eles passam a fazer uso da internet e isso só traz benefícios!

Por: Olga Tessari
  • Idosos e Tecnologia

     

    Idosos e Tecnologia: é possível essa união? 

    De braços dados com as novas tecnologias

    Entrevista com © Dra Olga Tessari

     

    Idosos e tecnologia? A evolução continua!

    Desde Chaplin, na era industrial, até os dias de hoje, os avanços tecnológicos não pararam mais. Os passos largos dados pela ciência, genética, informática e pelos novos meios de comunicação, refletem a rápida transição dos acontecimentos.

    Para as novas gerações do terceiro milênio não foi preciso a adaptação à informática; mas e os mais velhos, pais, avós, bisavós? O fato é que, independentemente da idade, não se pode pensar que as novas ferramentas são exclusivas dos jovens.

    Ao contrário, nunca é tarde para experimentar, conhecer e descobrir o novo!

     

    Nunca é tarde para aprender!

    A relação dos mais velhos com a informática, diferente do que se pensa, é de harmonia. Alguns questionam o distanciamento e a dificuldade de conviver com tanta velocidade. Entretanto é certo que a primeira vez eles nunca esquecem, e difícil é ficar fora da “rede” depois de experimentar a realidade virtual, as viagens pelo mundo através de uma máquina, os novos amigos, o contato com parentes distantes e uma diversidade de informações.

    ” É interessante passarmos a nossa experiência e receber o entusiasmo da juventude que está aí, tentando construir sua própria vida. Essa troca é boa tanto para a terceira quanto para a primeira idade.”

    A informatização é uma realidade; e é isso que Placidino Guerrieri Brigagão, presidente da Academia Brasileira de Odontologia, 70 anos, vem fazendo em seu consultório e na academia de odontologia. Fez aulas de informática no curso para a terceira idade no Museu da República, e acredita ser gratificante o contato com essa juventude que hoje é “dona da informática”. Navega na rede realizando pesquisas sobre os avanços na odontologia e nas horas em que precisa relaxar, aliviar a cabeça, visita os sites de jogos online.

    “Estou sendo preparado para dar cursos de informática para os cirurgiões-dentistas da academia e há um projeto de ensino à distância também.” Ele pensa que todas as pessoas da terceira idade não devem se acomodar e achar que é difícil lidar com as novas tecnologias.

    “É interessante passarmos a nossa experiência e receber o entusiasmo da juventude que está aí, tentando construir sua própria vida. Essa troca é boa tanto para a terceira quanto para a primeira idade.”

    “A Internet vem possibilitando esta abertura para os mais de 50, muitos já cansados e desiludidos com a realidade atual do país.”

     

    Já passou da idade? 

    Por ser uma pessoa de “idade”, muitas vezes os maduros acham que seu tempo já passou, que não é possível aprender mais nada, que as novas tecnologias são coisas para jovens. Puro preconceito!

    Para a psicóloga Olga Inês Tessari, a partir do momento em que eles tomam contato com a Internet, as facilidades de acesso ao conhecimento e a comunicação on-line com pessoas de diferentes regiões, parece que se abre um novo universo e o preconceito simplesmente desaparece diante da vontade de aprender e conhecer cada vez mais esta ferramenta maravilhosa.

    “A Internet vem possibilitando esta abertura para os mais de 50, muitos já cansados e desiludidos com a realidade atual do país: a total mudança de costumes, o apelo sexual cada vez mais explícito na TV, a violência que nos empurra cada vez mais para dentro de casa (nosso “bunker”)”, diz Olga Tessari.

    “Apesar de ser uma nova tecnologia, é possível, para eles, fazer uso da Internet para preservar seus hábitos e costumes e adquirir novos conhecimentos dentro do seu contexto de vida!”, diz Olga.

     

    Consultoria: Dra Olga Inês Tessari, psicóloga Site: www.olgatessari.com

    Matéria publicada no site Mais de 50 por Mariana Monteiro