Conflitos de gerações

Conflitos de gerações

Conflitos de gerações

Encontro de gerações…Eternos conflitos?

Siga Olga Tessari nas redes sociais: Youtube – Facebook – Instagram – Twitter – Linkedin

Entrevista com Olga Tessari

Conflitos de Gerações

Ninguém escapa de, com o passar dos anos, envelhecer. Todo mundo sabe disso, mas parece que, quando se está na chamada “flor da idade”, muitas vezes, este fato é esquecido. Também não há quem não deseje ter suas próprias experiências, rejeitando pautar sua vida com base no que os outros já viveram.

A convivência entre gerações diferentes, por isso mesmo, geralmente é repleta de conflitos, que, talvez, fossem menores se existisse mais compreensão de ambas as partes, se as partes conversassem mais entre si e, principalmente, se elas ouvissem e entendessem o que cada parte quer dizer.

Quando acontecem os conflitos de gerações?

Segundo a psicoterapeuta Olga Tessari, os conflitos acontecem porque gerações diferentes têm visões de mundo distintas. “Os de mais idade, com toda a experiência de vida acumulada, e por causa disso, querem sempre poupar os mais jovens de experiências ruins, mas eles se esquecem de que aprendemos a viver vivendo, tendo experiências boas e ruins”, diz a especialista em dificuldades de relacionamento.

Os mais velhos, quando na condição de pai ou mãe, sempre consideram os filhos como crianças inexperientes. A fala deles expressa isso quando dizem “parece que foi ontem que eu troquei suas fraldas ou vi você começar a andar”, por exemplo. Para muitos pais é difícil aceitar que as crianças crescem!

Na opinião de Olga Tessari, “é muito difícil, para eles, aceitarem que os filhos crescem e que, ao se tornarem adultos, podem ter a opção de seguir caminhos diferentes dos pais, ou experimentarem tudo aquilo que foi uma experiência ruim para os pais”.

A psicóloga acredita que o diálogo é sempre o mais recomendado quando os conflitos de gerações aparecem.

“Ele não impede que os jovens procurem, apesar da experiência dos mais velhos, fazerem o que desejam, mas, pelo menos, faz com que reflitam sobre o conhecimento que lhes é passado e, muitas vezes, que sigam os conselhos dados.”, disse Olga Tessari.

No entanto, ela alerta: “Mesmo que os jovens reconheçam e ouçam o que os idosos dizem, isso não os impede de questioná-los e de seguirem seus próprios caminhos…”

” Sempre haverá mudanças e elas serão cada vez mais aceleradas”, acredita a psicoterapeuta. “Quanto mais a idade avança, mais difícil é mudar, porque os hábitos, que são a segunda natureza do homem, estão muito mais arraigados e profundamente instalados. Os jovens, então, por assimilarem as mudanças mais rapidamente do que os idosos, sempre terão o conceito de que estes estão ultrapassados.”

Olga Tessari afirma ainda que “os conflitos de gerações sempre irão existir, mesmo que mudem os motivos que os provoquem, uma vez que o que está por trás de qualquer conflito é a luta pelo poder.”

Consultoria: Olga Tessari – psicoterapeuta e especialista em problemas de relacionamento, medos e depressão.
www.ajudaemocional.com

Matéria publicada no site Mais de 50 por Gloria Melgarejo

318

Siga Olga Tessari nas redes sociais: Youtube – Facebook – Instagram – Twitter – Linkedin