• 17 set 17

Quero conhecer o amigo virtual

As redes sociais mudaram a forma de fazer amigos e cultivá-los?

Por: Olga Tessari
  • Amigo Virtual? Quero conhecer pessoalmente!

     

    O amigo virtual, aquele que você não conhece pessoalmente, é cada dia mais comum hoje em dia.

     

    Entrevista com © Dra Olga Inês Tessari

     

    Amizade em Mídias Sociais

    As mídias sociais permitiram que as amizades sofressem mudanças significativas. Desde a comunicação entre os colegas de escola, os amigos do peito até aqueles que surgem nos ambientes virtuais e que acabam fazendo parte da vida da pessoa distribuindo carinho tanto quanto aos amigos presentes.

    A adolescente Nina Menezes Ricci, de 15 anos, viveu uma situação assim. Depois que uma de suas amigas foi estudar em Botucatu, São Paulo, os contatos foram mantidos durante todo o tempo, até que a amiga voltou pra Cuiabá contando as novidades e sobre as amizades que fez na cidade, Nina ficou muito curiosa para conhecer as meninas e as adicionou no MSN e no Orkut.

    “Na primeira conversa, falamos sobre muita coisa. Vimos que tínhamos muita coisa em comum, gostávamos de música, teatro, artes”. A amizade cresceu e foi ficando tão cúmplice que, depois de um ano elas resolveram que era hora de se conhecer. Euforia para as meninas, preocupação para os pais, claro.

    Deixar ou não deixar a garota sair de Cuiabá para conhecer as amigas virtuais, uma questão e tanto para resolver. O fato é que depois de muita conversa entre as famílias, veio a resposta, o esperado sim. Nina pegou o avião sozinha, desembarcou em São Paulo, onde pegou uma vã no aeroporto e seguiu para a estância Demétria, onde a família da amiga a esperava.

    “Fiquei na casa de uma delas, a Malú. Mas antes de ir nossas mães entraram em contato, minha mãe conversou com a mãe dela, que nem acreditava que eu existia. Foi uma experiência maravilhosa, única. Conheci muita gente legal, fiz mais amizades interessantes, assisti aula em outra escola, conheci outro jeito de viver”.

    As redes sociais contribuíram bastante para o fortalecimento das amizades de Nina. Mesmo hoje não conversando mais com tanta freqüência, elas sempre mandam depoimentos contando tudo o que aconteceu no mês.

    A psicóloga paulista Olga Tessari afirma que para os mais jovens, o contato virtual é tão importante quanto o real. “Amigos de escola, que moram longe, podem continuar o seu contato fora da escola através da internet ou celular, com mensagens, troca de fotos, entre outros, o que propicia o fortalecimento da amizade”.

    A experiência vivida pela adolescente é cada vez mais freqüente hoje em dia. Muitas amizades são construídas e desconstruídas pelo MSN e pelo Orkut. Mas a psicóloga alerta para os cuidados a serem tomados a fim de confiar em quem está do outro lado do PC.

    “Conversar com a pessoa através de vídeo é uma forma de conhecê-la melhor. Mas, nada melhor do que o tempo para mostrar quem ela é de verdade. É preciso entender que, num primeiro momento, todos nós só mostramos o nosso lado bom e só revelaremos nosso lado ruim na medida em que conhecemos a pessoa”.

     

    Matéria publicada na Gazeta Digital – Especial para o Zine por Valérya Próspero em setembro/2010