• 29 jan 17

Casamento feliz existe?

De que forma agir para poder ter e manter um casamento feliz pela vida afora?

Por: Olga Tessari
  • Casamento feliz existe?  Qual é a receita?

     

    Entrevista com © Dra Olga Tessari

     

    Casamento feliz existe? O número de divórcios aumentou?

     

    Segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), em 1994, foram registrados 95,9 mil casos de divórcio no país, contra 94,8 mil ocorridos em 1993. Outro dado interessante é que, em 1980, foram realizados 948,2 mil casamentos e, dez anos depois, este número caiu para 775,2 mil.

     

    Os números mostram um aumento na ocorrência de separações e uma diminuição na de matrimônios.

     

    Qual seria a razão deste quadro?

     

    Temperamentos opostos, comportamentos e gostos não compatíveis, níveis de ambição desarmônicos e diferenças de valores são algumas das prováveis causas para que ocorra uma separação e o fim de um possível casamento feliz.

     

    Outros fatores que também podem ser citados, como causadores dos rompimentos amorosos, são a idealização que se faz do companheiro que, descobre-se depois, não é bem aquilo que se imaginou (nem pior, nem melhor; apenas diferente) e a falta de maturidade emocional.

     

    Que é difícil conviver, todo mundo sabe. Cada pessoa é um mundo.

     

    Mas o que fazer para que tudo dê certo? Sempre ceder é a solução?

     

    A psicóloga, estudiosa das dificuldades nos relacionamentos, Dra. Olga Inês Tessari, acredita que não. ” De forma alguma! Nem sempre é a medida acertada. É preciso ceder em algumas coisas, desde que a pessoa, que esteja cedendo, não seja prejudicada em seus valores básicos. Não adianta ceder só para agradar o outro e não estar gostando de fazer isso!!!”

     

    As preocupações do dia-a-dia, como os cuidados com a casa, a falta de dinheiro e a educação dos filhos, podem acabar com qualquer relacionamento, se o par não preservar os seus momentos de privacidade como casal.

     

    Segundo a Dra. Olga Tessari, eles precisam sair sozinhos de vez em quando, namorarem um pouco… “O dia-a-dia pode se tornar entediante e afastar o casal.” O diálogo deve ser preservado sempre, inclusive para que se chegue a um acordo quanto à rotina doméstica e à educação dos filhos. “Não há nada pior para um casamento que desacordo entre o casal quanto a esses fatores”, alerta a especialista.

     

    Há quem acredite que, para o amor, não há barreiras. “O amor supera algumas barreiras; não todas. Não é o amor, mas o diálogo entre os parceiros que vai determinar quais as barreiras que serão superadas”, explica a Dra. Olga Tessari.

     

    E qual seria, então, a melhor forma de lidar com as dificuldades de relacionamento?

     

    A psicoterapeuta responde: ” Diálogo sempre!!! Falar sobre tudo e qualquer coisa sempre!!! E verificar se o(a) parceiro(a) entendeu o que se disse. Não adianta apenas falar; é preciso saber se o(a) parceiro(a) compreendeu o que se disse…”

     

    Consultoria: Dra Olga Inês Tessari, psicóloga especialista em relacionamentos. Visite seu site: www.olgatessari.com

     

    Matéria publicada nos sites: Mais de 50 e BrFree por Glória Melgarejo, diretora de comportamento do site Mais de 50

     

    Leia o livro AMOR X DOR de Olga Tessari – Caminhos para um relacionamento feliz!