Curso Supere o Medo de Dirigir: depoimentos

Curso Supere o Medo de Dirigir Depoimentos

Curso Supere o Medo de Dirigir – Depoimentos de alunos

Realizado exclusivamente com ©Olga Tessari

Conheça o curso Supere o Medo de Dirigir

ATENÇÃO! A identidade das pessoas que fizeram o seu depoimento foi preservada por questões éticas, embora elas mesmas tenham autorizado a publicação.

Olá, Dra. Olga! Não sei se você se lembra de mim, mas fui sua paciente em SP em 2005 porque tive pânico de trânsito. Você ia toda semana no escritório onde eu trabalhava no Itaim Bibi. Bem, Dra. Olga, apesar de estar de volta ao RJ, eu nunca me esquecerei de toda a sua ajuda, seriedade e comprometimento durante os 3 meses de tratamento do medo de dirigir. Tenho muitos amigos em SP e acabei de recomendar o seu trabalho para uma amiga daí, com as melhores recomendações possíveis. Muito obrigada por tudo! Não tenho como agradecer toda a atenção, o cuidado e o carinho com os quais fui tratada. Sem a sua ajuda, eu certamente não teria vencido aquele medo! Hoje dirijo para todos os lados, já cansei de viajar do RJ para SP e nunca mais tive medo de dirigir. Deus lhe abençoe com muita saúde e com um sucesso estrondoso! Abraços, P.A.L.

………………..

Olá, Dra. Olga, tudo bem? Hoje fiz minha prova prática no Detran e passei!!!!! (iupiiiiii!). E assim, logo na primeira vez. Estou muito feliz! Estou escrevendo para agradecer porque se não fosse pela terapia que fiz com vc (a primeira no grupo menor) eu não teria ido nem fazer a matrícula na auto-escola. Também a terapia feita com o outro grupo (pra quem tem medo de dirigir) me ajudou muito não só nas aulas práticas como na hora da prova também. Quando vi a cara feia do examinador, lembrei imediatamente do que vc sempre falava pra gente e pensei: dane-se ele se ele está bravo ou aborrecido. Não estou nem aí pra ele. (Lógico que não demonstrei nada do que estava pensando -rs). Pensar assim me ajudou a manter a calma e continuar o exame. Agora vou seguir as suas outras dicas e quando sentir que já estou dominando bem o carro, vou seguir em frente. Mais uma vez obrigada e que Deus a abençõe sempre. Bjs. V.

…………………………

Hoje eu vou dar um BOM DIA com muiiita força. Tenho certeza que vc. fica feliz quando têm notícias de suas meninas do volante. Acabou o curso e eu, claro, continuo no treinamento. (estou saindo todos os dias nem que for só uma voltinha, mas pégo) Finalmente ontem, eu consegui sair daqui da minha cidade (Taboão da Serra , pegar a BR e ir até uma outra cidade que se chama Embu das artes), eu estava parecendo uma louca de tanto que eu berrava e gritava, minha liberdade chegou, isso é demais, vc. deve imaginar o que estou sentindo agora, sem fronteiras, sem barreiras, sem medo do meu carro. Parece que de um dia pro outro eu cresci, é isso mesmo… é uma sensação maravilhosa, como vc. dizia para nós, eu me senti poderoosa, que coisa! me dá até arrepios de alegria. O mundo é todo meu, inclusive as estradas. Meu tempo chegou, depois de tantas buscas, agora estou colhendo. Um beijo, e o que posso dizer…, depois de todas estas palavras, é um muito obrigado e que vc. continue, não desista de nós, afinal quando vem o resultado, ele não tem preço. Um beijo. Acabei de olhar pra minha janela e hoje eu estou como ele: O SOL. I.A.M.S.

………………..

Conheça o curso Supere o Medo de Dirigir

…………………

Dra Olga não sei se lhe incomodo mas preciso falar com alguem em quem confio e que tanto tem me ajudado,quero te dizer que conquistei outra vitoria,dirigi na estrada com meu marido do lado e ele até me elogiou,graças a Deus superei o problema com o câmbio do carro,muito obrigada.M.F.B.P.

………………..

Dra. Olga, Boa tarde!!! Estou te devendo uma satisfação e um super obrigada. Aqui vai o meu depoimento. Há exatamente um ano, ou seja, em janeiro de 2009 iniciei o curso Supere o medo de dirigir. O que motivou a me inscrever no curso foram os depoimentos encontrados em seu site e, por esse motivo, me senti um pouco responsável e obrigada a escrever meu depoimento e fazer com que outras pessoas se livrem deste medo sem lógica e consigam conduzir suas vidas com autoridade, segurança e liberdade. Ė com imensa felicidade que escrevo para informar que você pode incluir mais uma pessoa na sua grande lista de alunos que voltaram a dirigir após realizar o seu curso. Ao completar 18 anos, já estava com a minha habilitação em mãos, afinal era a realização de um grande sonho: dirigir!! Mas o que aconteceu depois foi inexplicável. Um pavor, suor frio, nervosismo, enfim o medo tomava conta de mim só de pensar em sentar no banco de motorista de algum carro. Medo de causar um grande acidente, de atrapalhar as pessoas no transito, de me machucar gravemente em algum acidente, de atropelar alguém, entre outras péssimas possibilidades. Nove anos se passaram sem eu nem tentar dirigir…ate que me escrevi no seu curso. Sinceramente, com um pouco de desconfiança, será que vai funcionar? me questionava. Duvida que não permaneceu após o primeiro encontro. Sua segurança, tranqüilidade, paciência e compreensão, me fizeram sentir muito capaz, nesse momento a pergunta mudou….porque não? Todos dirigem, porque eu não posso conseguir! Os primeiros testes e exercícios e uma nova forma/oportunidade de me descobrir. Imediatamente, a vontade e o desejo de dirigir vai tomando forma. Finalmente, a primeira volta no quarteirão sozinha às 8 horas da manha de um domingo tranqüilo. Que maravilha!!!! A cada novo encontro, uma nova superação que todas do grupo compartilhavam com você, que nos chamava de PODEROSAS. E ainda sim, em nossos relatos semanais, vínhamos com “só foi uma voltinha”, “não estava sozinha”, “só fiquei na garagem”, “não tinha ninguém na rua”, ou qualquer outra coisa para nos auto-sabotar e subestimar. E que você prontamente nos chamava a atenção para aprendermos a nos valorizar, tudo por mais simples que parecia, era um desafio superado, uma conquista verdadeira. Terminei o curso, mas continuei fazendo os exercícios aprendidos com você. Mais uma volta em um quarteirão, quatro quarteirões, oito quarteirões, em horários mais tarde, com as ruas mais movimentadas e com uma certa tranqüilidade. Agora, o suor frio era de emoção em finalmente poder realizar um sonho. Essas voltas mais longas sempre eram realizadas com meu marido, que me deu um super apoio. Ate que um dia resolvi fazer um curso para o meu trabalho em um final de semana. Ir de ônibus, com o carro na garagem…de jeito nenhum!!! Finalmente, peguei o carro sozinha para um percurso grande e, melhor, para fazer algo do meu interesse e que me desse prazer e liberdade. Cheguei, estacionei e fui para o curso, não me aguentava de orgulho e felicidade. Na verdade, enquanto fazia o curso, martelava na minha cabeça: estou de carro, ele esta no estacionamento, vim e vou voltar sozinha….Isso era incrível. Hoje, dirijo a noite, já peguei chuva forte, marginal, ate estrada. Sei que não é certo, mas fumo enquanto dirijo, falo ao celular, mudo estação do radio…isso me deixa feliz, pois estou segura de mim, da minha capacidade. Dra. Olga, agradeço imensamente seu profissionalismo e comprometimento!!!! Com a sua ajuda, consegui resolver um grande e antigo problema em minha vida. Espero que esse meu depoimento encoraje pessoas que estão na duvida da funcionalidade do seu curso. Sigam em frente, façam o curso…por enquanto de ônibus, a pé ou de carona, mas como disse POR ENQUANTO, pois o final é certo: Você, hoje sem coragem, será poderosa e confiante guiando sua carro e sua vida sem medo. Um grande beijo, F.A.

………………..

Leia o Livro Dirija sua vida sem medo

……………….

No meu ponto de vista, o curso foi bastante surpreendente. Sinceramente te digo, que quando li à respeito do seu método, não acreditei que seria possível obter os resultados propostos em tão pouco tempo. Mas ao mesmo tempo, fiquei bastante atraída por ser uma proposta absolutamente diferente de tudo que eu já tinha visto nesta área. Foi a primeira vez que eu não me senti pressionada nem com medo de dirigir. Então achei que valia a pena pagar pra ver (e foi a melhor das melhores coisas que eu já fiz na vida). A maneira como o assunto é abordado é muito eficiente e diferente. A terapia em grupo, diferentemente do que eu pensava, me trouxe uma sensação de conforto, de identificação, e isso faz muito bem. É muito bom conhecer outras pessoas com problemas parecidos, com personalidades parecidas, e é melhor ainda aprender com as experiências das outras pessoas, ver seus progressos, suas dificuldades, e então crescer e vencer medos, junto dessas pessoas. Os encontros são deliciosos. Para mim, mais do que tudo, o curso trouxe a vontade de dirigir (coisa que eu já não sentia há muitos anos), e a certeza de que eu posso!! Mas além de tudo o curso também me fez refletir sobre algumas maneiras de pensar e agir, que na verdade são os verdadeiros motivos das limitações que nós impomos a nós mesmas e que nos trazem tanta tristeza e baixa estima. Eu estou muito feliz pelas minhas conquistas (não achei que seria possível), mas ao mesmo tempo estou triste por o curso ter chegado ao fim. Quero dizer que esta foi uma das melhores experiências que eu já tive. A mudança que o curso me trouxe tem um significado imenso (além de dirigir, me sinto mais útil, mais confiante, mais livre e mais feliz!!!!). Quem já passou por isso pode avaliar. Este curso foi um presente para mim! E você, Olga, é um anjinho que Deus colocou no meu caminho (e no de tantas outras pessoas, com certeza). Tenha certeza que você é uma pessoa especial, escolhida “a dedo” por Deus. Serei eternamente grata a você por tudo que você me ensinou. Jamais vou esquecer você e esta experiência. Muito obrigada, querida! E parabéns por este seu trabalho tão lindo. L.P.L.

………………..

Quero com toda felicidade informá-la que estou dirigindo desde março deste ano…pouco tempo…somente a lugares próximos ao meu bairro, mas é um grande passo…vou trabalhar de carro!!! Estou muito feliz e com fé que logo dirigirei p/ todos lugares, com fé em Deus.Devo isto a senhora também, ao curso que fiz…a todos os momentos de fraqueza, desânimo, lembro-me de suas palavras e me fortaleço! Obrigada novamente.Que Deus a abençoe, e que dê sabedoria e saúde p/ que possa ajudar outras pessoas! K.

………………..

A Dra. Olga me fez enxergar que o meu medo de dirigir não tinha fundamento, acabei descobrindo que na verdade eu precisava praticar mais , tivemos aulas muito importantes, até noções de mecânica, vê se pode?… risos. Até hoje tenho um pouco de medo do transito de SP, mas quem não tem não é?? mas é este medo que me faz ter cautela, respeitar os outros e acima de tudo acreditar que tudo podemos no devido tempo e limite…” Abraços a todos! J.

………………..

OLÁ, OLGA. GOSTARIA DE DIZER QUE ESTOU MUITO FELIZ PORQUE CRIEI CORAGEM, JÁ TIRO O CARRO DA GARAGEM E DOU UMAS VOLTAS POR LUGARES NÃO MUITO MOVIMENTADOS. PRA MIM JÁ É UMA VITÓRIA. AGRADEÇO POR SUA ATENÇÃO E RESSALTO QUE SEU LIVRO ME AJUDOU BASTANTE. FIZ UMAS AULAS EXTRAS COM UM COLEGA E DEPOIS CRIEI CORAGEM. SEI QUE OS OUTROS OBSTÁCULOS SERÃO VENCIDOS QUANDO EU PROCURAR UMA PSICÓLOGA. SINTO POR NÃO SER VOCÊ, JÁ QUE MORO MUITO LONGE. ASSISTI SUAS ENTREVISTAS QUE TAMBÉM ME AJUDARAM MUITO. DESCULPE DEMORAR TANTO PARA TE AGRADECER…A.

………………..

Conheça o Curso Supere o Medo de Dirigir

……………….

..estou comemorando muito tudo que faço agora dirijo todos os dias, para o trabalho e para as reuniões externas em São Caetano e São Bernardo to muito feliz!!Indico vc para todos que me perguntam!!Muito obrigada!! J.G.F.C.

………………..

Dra Olga, você me fez recordar nossos encontros lá na Dutra Veículos aos sábados em 2003 ou 2004, não me lembro. Uma experiência muito valiosa! Continuo dirigindo e cada vez mais e melhor. Hoje não vou até a esquina sem carro. Hoje percebo que fui idiota perdendo 20 anos de minha vida dependendo de outras pessoas, poderia ter aproveitado muito mais. Confesso que as vezes ainda bate uma insegurança mas consigo superá-la imediatamente (basta alguns segundos de respiração…rss). Parabéns pelo sucesso, é muito merecido. Um abraço. A.M.

………………..

“Ola Dra Olga obrigada por me responder vi o video li os depoimentos e criei coragem peguei o carro sai e consegui não estou acreditando foi no dep muito bom ler o que estava escrito os depoimentos dos alunos” R.B.

………………..

Entenda o que é o medo de dirigir

Gostei de ter participado do curso, aprendi a controlar mais a ansiedade, me sinto mais tranquila. Por ser uma pessoa timida, me prejudica um pouco, ou talvez muito, quando vou tomar certas atitudes. Em relação ao fato de dirigir que é o meu objetivo, o curso me ajudou um pouco, mas ainda não me sinto om atitude de pegar o carro e sair por aí dirigindo, mas nesse tempo ainda peguei o carro e dei 2 voltas no quarteirão, coisa que não fazia desde quando tirei a carta a 5 anos atrás. Gostaria de continuar participando do curso mesmo porque passou mito rápido e eu deixei de frequentar 2 vezes. Outra coisa também qu me interessou no curso foi pelo fato de saber que tem também outras pessoas que tem os mesmos medos que eu, a mesma dificuldade, que até então eu achava que só eu tinha. Então é isso. Beijos E.

…………………

Gostei de ter participado do curso para acabar com m medo de dirigir, aprendi a controlar mais a ansiedade, me sinto mais tranquila. Por ser uma pessoa tímida, me prejudica um pouco, ou talvez muito, quando vou tomar certas atitudes. Em relação ao fato de dirigir que é o meu objetivo, o curso me ajudou um pouco, mas ainda não me sinto om atitude de pegar o carro e sair por aí dirigindo, mas nesse tempo ainda peguei o carro e dei 2 voltas no quarteirão, coisa que não fazia desde quando tirei a carta a 5 anos atrás. Gostaria de continuar participando do curso mesmo porque passou mito rápido e eu deixei de frequentar 2 vezes. Outra coisa também qu me interessou no curso foi pelo fato de saber que tem também outras pessoas que tem os mesmos medos que eu, a mesma dificuldade, que até então eu achava que só eu tinha. Então é isso. Beijos E.

………………..

Quando eu cheguei aqui neste consultório, cheguei com muita esperança de perder o meu medo. A Dra. é muito boa, fiz todos os relaxamentos de exercicios. Mas eu ainda não consegui superar o meu medo de dirigir. talvez eu ainda não esteja preparada para assumir o volante mas eu ainda tenho esperança ainda porque a dra. é muito boa e vai me ajudar assim como fez isto até hoje mais também sei que a maior parte depende de mim. Dra. Olga espero que você continue ajudando a mim a outras pessoas e que Deus lhe abençoe.M.

………………..

Me sinto uma nova pessoa, cresci, amadureci em relação a uma série de coisas, não uma guinada que por trás do medo de dirigir havia também uma grande preocupação com a opinião e aprovação das pessoas, e hoje tudo isso mudou. Agora estou dirigindo primeiro realizando um sonho do qual parecia que era uma questão de dom e até mesmo de capacidade. hoje vi que eu estava totalmente enganada. Estou mito feliz e realizada uma satisfação enorme é o sinto. Descobri muitas coisas e uma delas é que dirijo para mim e não para os outros, isso quero dizer vivo para mim e não para os outros da maneira que vivia antes.Dirigir é tudo de bom, significa, ir, chegar, realizar e ver que eu também posso. Agradeço a Deus ela oportunidade, sua vida Dra. Olga de ser um instrumento de Deus e usar o dom que Deus lhe deu com tanta sabedoria e amor, pois nesses dias que estivemos juntos foi isso que vi e vivi, não esquecerei. Você Dra. Olga, pessoa importante para mim , que me ensinou grandes coisas, muito obrigado mesmooooo! Que Deus te abençoe! E. A. M.

………………..

“Sentimentos conflitantes e antagônicos, em mim estão presentes, ao terminar este maravilhoso curso. Alegria e tristeza se misturam, se confundem e se potencializam de maneiras diferentes. Alegria, por saber e reconhecer que superei o sentimento de ter medo, em suas múltiplas manifestações, as quais foram muito além de dirigir um carro, e que, ocultamente, não eram, por mim, avaliadas nas diferentes dimensões e graus. Tristeza pelo termino do curso, e, leve sensação de “abandono”, da convivência com o grupo tão homogêneo, tão especial e único. De estar presente num espaço tão aconchegante em ambiente em pessoas. Um espaço onde criamos algo muito mais forte do que um encontro semanal, e que permitiu a transparência de sentimentos, a libertação das amarras que impediam a capacidade, a confiança a independência, a vontade de viver sem medo e com qualidade e coragem o nosso dia-a-dia. Neste espaço, pude me sentir feliz (e muito!!), pensar, refletir. Este espaço tornou-se um dos lugares mais importantes para mim. Um Porto Seguro! Posso dizer, e afirmar, que estes dez encontros contribuíram para que eu compreendesse, o quanto aquela terrível sensação de incapacidade, de desesperança e de impotência era tão bem alimentada pelo sentimento devastador do medo. A cada encontro, o medo adquiria uma outra forma e, um inverso de sensações, mais leves, ganhava força. Eu aprendi que o medo sempre vai existir, como um mecanismo de proteção, de defesa frente aos perigos, ao desconhecido, mas ele não pode ser responsável pela nossa anulação e dominação a tudo e de todos. Era exatamente assim, que eu me sentia, me percebia!. Ao participar deste curso, pude descobrir que sentir medo, em especial o de dirigir, se tratava de um problema não apenas meu, mas que era sofrido também por outras pessoas, em proporção muito semelhante. Incrível, mas ouvir as inquietações, as sensações causadas, e seus danos, pelo medo, das outras participantes, soavam aos meus ouvidos de como tudo era muito familiar. Havia uma perfeita sintonia de sentimentos, atitudes, bloqueios, pensamentos entre o grupo. O reconhecimento das particularidades, tornaram-se cada vez menor entre nós, pois o que se falava era muito parecido e cabia perfeitamente tanto para uma como para outra. Creio que esta identidade, talvez, tenha sido uma das molas propulsoras que desencadeava dia após dia um novo sentimento – Ser capaz!. O mais interessante foi descobrir que, através da reuniões em grupo, sem utilizar o recurso do carro, permitiram ao longo dos encontros, a superação do meu medo e, mais ainda, a transformação na minha maneira de agir, pensar, decidir, realizar e conviver com outras pessoas. A cada encontro, palavras “mágicas”, encorajavam o dia que prosseguia, a semana que se iniciaria, enfim, a vida a ser vivida. Hoje, percebo que outras pessoas estão notando e comentando a diferença, que, graças a este curso, estou mais segura, mais feliz, mais “relax” frente às situações incomodas e indesejáveis que se apresentam. E quanto a dirigir o meu carro; não fico mais buscando desculpas para não dirigi-lo. Não sentir medo, em especial, ao entrar e saber que vou sair de carro para algum lugar, do trânsito intenso, de ultrapassagens de veículos, entre outros medos, é muito reconfortante, porém tenho plena consciência que novas experiências, tais como: dirigir sozinha, à noite, com chuva, na estrada/rodovia, estacionar e sair com o carro da garagem ou de outros locais, ainda não foram avaliadas, sentidas, entretanto todas não me assustam, não me intimidam a tentar. Penso que, para estes casos, precisarei provocar, criar oportunidade e tempo para experimentar e avaliar o meu desempenho, Procurarei a cada nova situação que, aparentemente possa ser complicada e difícil, pela ausência de trino/prática, lembrar das orientações recebidas nos encontros e das palavras “mágicas”- eu conduzo o meu carro” “o carro só vai fazer aquilo que eu quiser que ele faça” “eu sei o que estou fazendo”, entre outras. Pode acreditar!. Parabéns Dra. Olga! O curso foi extremamente gratificante, positivo, importantíssimo para a minha vida, perfeito; enfatizando, posso considerá-lo como responsável, no bom sentido, por uma “revolução” no meu interior, e, por que não dizer, no exterior também. Muito obrigada por reconstruir minha vida. E mais do que tudo, por saber que eu não precisei ser internada no Charcot (Brincadeirinha) Saiba que valeu, e valerá sempre, seus ensinamentos. E, já estou sentindo muita saudade!. Nos encontraremos em algum destes caminhos da vida…E, dirigindo, “É CLARO”. De hoje em diante, meu lema será: “EU CONDUZO MEU CARRO, MEU TABALHO, MEU DIA, MINHA VIDA…E, TUDO AQUILO QUE NÃO TIVER IMPORTÂNCIA PARA MIM, EU NÃO ESTAREI NEM AÍ!”… A.L.V.A.

………………..

A Dra. Olga está de parabéns, com suas dicas com os exercícios para diminuir a ansiedade, e demais exercícios solicitados. Abordou alguns aspectos importantes, como o perfeccionismo, preocupação com críticas, baixa auto-estima, etc. que impedem de dirigir. A maioria já atingiu o objetivo, vou continuar tentando, mas tenho consciência que essa deficiência é minha, e não do curso, devido a ansiedade que ainda tenho, dos meus medos enraizados, etc….. Parabéns a Dra. Olga pelo trabalho realizado e por sua paciência e dedicação, também agradeço pelas inúmeras dicas dadas durante o curso, que também servirão para nos ajudar em outros aspectos de nossas vidas. Muito obrigada por tudo, desejo que a vida sempre lhe dê os melhores presentes, principalmente tudo o que faz seu coração feliz. Muito obrigada!! M.E.G.V.

………………..

Vir a esses encontros foi uma experiência maravilhosa e muito importante para mim. Sempre dei grande valor a essa profissão e acredito nela, tanto é que também sou psicóloga. A cada encontro fui percebendo os ganhos obtidos e cada vez mais a vontade de dirigir. Essa semana peguei o carro e fiquei quase uma hora dirigindo, foi muito bom, vibrei, dirigi em lugares variados, saí da rotina, da rua morta… Pensei, o curso está acabando, preciso evoluir mais e mais, sair da rua morta ou quase morta, e lá fui eu, andando na principal rua da cidade, e subindo ladeiras. Foi muito bom!!! Olga muito obrigada pelo seu profissionalismo, competência e também a pessoa humana que você é. De profissionais assim competentes e dedicados que o nosso Brasil precisa; que abraçam a causa e confiam nela! Parabéns para nós!!! É, por que eu também estou me sentindo vitoriosa e feliz! Muito obrigada. L.

………………..

É com muita satisfação que faço esse depoimento um belo dia estava “fuçando” na internet e encontrei o site ajuda emocional que benção era aquela, mas até então não sabia, só queria perder o medo horrível que sentia em dirigir estava com inscrições em aberto tinha 2 vagas, pensei então uma é minha, pois teria como pagar aquele valor. Mas que valor mais bem pago de toda a minha vida, queria muito, muito mesmo perder o medo de dirigir, hoje já não sinto mais os mesmos sintomas de quando iniciei o curso, sinto que não tenho mas medo de dirigir e sim um pouco de insegurança pois até então dirigi algumas vezes. Gostaria de aproveitar a agradecer a capacidade que você Dra, Olga tem em conversar, se expressar, ir lá no fundo da alma, pois é consegue falar o que precisamos realmente ouvir. Espero que Deus te abençoe sempre, para que possa dar continuidade a esse trabalho maravilhoso. Muito obrigado, obrigada mesmo Bjos A.P.Z.

………………..

Gostaria de começar meu depoimento sobre o curso dizendo que você Olga é uma pessoa maravilhosa e que fazer esse curso foi um imenso prazer. Conhecer pessoas com os mesmos problemas que você, por incrível que pareça, nos dá força para vencê-los e ver que nada é maior do que nós. Quero acrescentar que fiz muitos amigos e que apesar de talvez perder o contato, acredito que não os esquecerei, pois compartilharam comigo o mesmo objetivo. Não consegui ainda superar totalmente o medo, mas já sei o caminho e não pretendo sair dele, acredito que muito em breve estarei pelas ruas dirigindo meu carro e dando boas risadas desta fase. Gostaria mesmo é de poder continuar esses encontros para sempre, por que faz um bem danado estar com pessoas como você Olga, que tem o dom de elevar a auto-estima daqueles que acham que tudo está perdido. Para mim foi uma experiência muito boa que só me ajudou a enxergar que podemos ser melhores do que somos e mostrar que não existe obstáculos quando queremos e acreditamos em nós mesmos. Ninguém pode fazer nada por nós se a não ser nos mesmos, mas para isso temos que ir em frente. Obrigada Olga por tudo e tenha certeza que a hora que eu estiver com meu controle total no volante você será a primeira a saber. Beijos de mais uma aprendiz. Fique com Deus. E.C.S.F.

………………..

Querida Dra. Olga Hoje será nosso último encontro do grupo e posso dizer que estou sentindo um aperto no peito. De um lado muito feliz em ter concluído o “curso” e por outro lado, triste, por saber que não nos veremos todas as semanas. Foi muito bom conhecer pessoas tão sensíveis e tão bacanas como encontrei nesse grupo. Senti que somos muito parecidas em vários aspectos e por isso me identifiquei com todos. Sinto que estou no caminho certo, pois comecei a perceber coisas muito importantes, para “dirigir minha vida”, ser eu mesma, aceitar minhas limitações e reconhecer minhas potencialidades. Dar mais importância para o que eu sinto, e menos importância para o que as outras pessoas pensam. Todas as técnicas que foram ensinadas, foram muito importantes para o meu relaxamento, em várias situações. Como eu relatei no penulltimo encontro, diminuí a quantidade de cigarros, eu fumava 1 maço por dia e agora não chega a meio. Devo isso à terapia e às técnicas de relaxamento. Através das lições de casa, aprendi a parar e pensar um pouco em mim, nas minhas coisas e assim, me conhecer melhor. Enfim, foi um grande prazer conhecê-la e só tenho a agradecer por tudo. Um grande abraço e obrigada por tudo! P.S. Hoje com certeza, não sou a mesma de antes do curso. Estou muito mais solta e confiante. I.

………………..

Desde que comprei meu primeiro carro percebi que sentia um medo inexplicável de dirigir. E todas as vezes que saia com o carro era o maior sofrimento. Antes mesmo de entrar no carro já começava passar mal, e dentro dele as sensações só aumentavam. Resolvi no início desse ano, trocar de carro e também resolver esse problema do medo de dirigir, que para mim era uma frustração enorme; além de gerar uma angustia devido a situação de ter o carro e não dirihir. Foi aí que descobri o curso da Dra. Olga. No início, estava muito ansiosa e preocupada se eu iria conseguir dirigir sem medo. Durante os encontros fui ficando mais tranqüila em relação aos resultados. Posso dizer que esse curso foi uma das melhores coisas que fiz por mim. Além de melhorar como pessoa, tive a oportunidade de conhecer e estar em contato com pessoas muito parecidas comigo (pois tínhamos as mesmas características e problemas) e me conhecer melhor, o que possibilitou u mudar muitas coisas em minha vida e emxergar a vida de uma outra forma. O que percebo é que eu mudei internamente e isso acarretou nas mudanças de atitudes, tanto na vida pessoal como em relação ao carro. Hoje saio com o carro para lugares perto de onde moro e não sinto mais nenhum dos sintomas desagradáveis que sentia antes. Estou dando meus passos, um de cada vez, mas acredito que se continuar dirigindo com uma certa freqüência (não deixar me acomodar e parar de dirigir) e também continuar fazendo os relaxamentos,que são de etrema importância, vou conseguir dirigir em qualquer momento e situação que quiser. O importante é estar me sentindo confiante e relaxada, ou seja, de bem comigo mesma, sem ficar pensando no que poderá acontecer. V.Y.H.

………………..

A procura da terapia foi uma solução angustiada após inúmeras tentativas falhas em eliminar o medo de dirigir. Olhava para os motoristas e os vangloriava, como se fossem deuses capazes de conduzir seus veículos para onde quer que fossem. Minha vida, no geral, também estava mal conduzida, minha auto-estima, meus objetivos e sonhos. Como uma flor que esquece de ser regada e entristece por perceber que poderia florescer tão mais bonita. Desde o primeiro dia, o reconhecimento de meus medos nos olhos dos outros no grupo, a angústia expressada por outras palavras, me aliviou imediatamente, afinal não era a única neste caminho tão cheio de obstáculos… Outras pessoas pensavam como eu… A cada depoimento, nas seções que se seguiam, pude perceber o quanto este medo bloqueou outras decisões, o excesso de favores, dependência das pessoas, a vergonha em não poder conduzir a minha própria vida como bem entendesse. E aí a descoberta: Não é uma questão de necessidade e sim de desejo, de anseio, de querer. E eu queria, ah, como queria. Com todas as forças do meu coração. Após algumas sessões, pude perceber o quanto a preocupação trocava de lugar com o prazer da descoberta. O medo de incomodar os outros, deixar de falar o que pensava para não magoar (magoando muito mais a mim mesma), a vergonha de expor meus pensamentos em público, foram dando vazão à uma nova pessoa. Passei a freqüentar a academia com mais assiduidade, comecei a expor meus pensamentos com mais naturalidade, comprei roupas novas, fiz luzes nos cabelos e percebi o quanto perdi tempo em não sorrir mais com tudo isso. A mudança interior veio primeiro, derrubando todo e qualquer obstáculo que existia no caminho. Me transformei numa flor mais bonita e passei a brilhar sem a necessidade de agradar aos outros. Brilhei por mim! E, como que por encanto , veio o desejo de dirigir, uma coisinha de nada que me permitiu sentar no banco de motorista e brincar com todos aqueles botões. Depois de muita brincadeira, a vontade de ouvir o motor era tão grande quanto a vontade de ouvir minha voz interior, me permitir tirar aquele trambolho do lugar e passear só um pouquinho. E a cada mínimo progresso um grito, de reconhecimento por cada vitória. E a alegria cativava alguns, incomodava outros, mas e daí? Não me perturbo mais com cara feia, palavras mau conduzidas ou elogios que não são dados. Não sou mais insegura, acredito em meu potencial e posso chegar a qualquer lugar. Hoje dirijo com mais freqüência, ainda não todos os dias, mas ainda. Estou respeitando os meus limites e seguindo as minhas regras. Dirijo a minha vida como quero e nada poderá me impedir de ser feliz. Me orgulho de perceber cada mudança interior que desabrocha, respeito meus objetivos e sonhos e vou à busca de todos, um a um… K.B.A.O.

………………..

“Estou escrevendo para lhe atualizar sobre os meus progressos: Estou cada vez mais firme no meu propósito de dirigir e como você me disse uma vez, oportunidades nós que criamos, portanto não estou deixando escapar nenhuma chance de dirigir. Esse feriado fomos pra atibaia, e lá fiz vários treinamentos, inclusive com bastante gente por perto, e me senti muito tranquila com a exposição, acho que essa é a melhor parte, já que para mim era insuportável imaginar que alguém pudesse me olhar enquanto eu dirigia. Agora a surpresa: pela 1ª vez andei de kart…me permiti tentar mesmo com 30 pessoas assistindo. Fomos eu, minha irmã e minha sobrinha, fiquei em último lugar, mas quer saber? nem liguei, pois dentro de mim estava me sentindo super vitoriosa…só o fato de me permitir estar alí com tanta gente assistindo, já foi incrível…Agora sim, como diria você…UHUUU!!! Até as próximas manobras!! Um beijão e tenha uma linda semana!! A.”

………………..

“Olga, Estou muito feliz! Estou dirigindo com mais tranqüilidade. Lugares que estou indo sem medo: metrô, padaria, posto de gasolina (abastecer o carro). O curso foi fundamental porque entendi que a perfeição que eu procurava “era dirigir perfeitamente para todos os lugares de uma vez” e ao longo do curso aprendi que estou construindo isto passo a passo. Afirmo que após 03 anos de tentativas passando por várias clínicas, psicólogas e auto escola. Encontrei uma profissional competente: OLGA INÊS TESSARI que entende do “Medo de Dirigir” e de uma maneira clara expõem o tema e aprendemos a lidar com esta dificuldade e superá-la sem sofrimento.Obrigada, Até!” A.P.

………………..

“Olá, Dra Olga! Tudo bem? Estou escrevendo para lhe agradecer pela enorme ajuda para vencer o medo de dirigir!!!! Obrigada,obrigada, obrigada!!!! Desde que aquele domingo que consegui, sózinha, tirar o carro da garagem e dirigir até meu local de trabalho e retornar para casa não pude dirigir mais, pois precisamos vender o carro. Mas não fiquei aborrecida com isso, pois eu e meu marido vendemos em comum acordo para comprarmos um terreno de frente para a praia, para concretizarmos lá nosso sonho de ter uma casa com uma vista linda do mar! E isso me deixou muito feliz!! Afinal, o carro poderemos comprar outro qualquer dia, e aquele terreno… ah!, se deixássemos escapar, seria dificil achar outro daquele jeito que tanto sonhávamos!!! Sinto que estou bem, que aprendi a lidar com meu medo! Claro que não sou ainda uma motorista expert, mas eu chegarei lá, com a prática!!! Tenho sentido vontade de dirigir!!Interessante, né? Voce disse, uma vez que quando eu sentisse vontade de dirigir, é porque havia chegado a hora de conseguir! E é isso mesmo! Sinto vontade e não sinto aquele medo mais!!!! Sei que agora posso seguir em frente, por mim mesma!Obrigada, obrigada,obrigada!!! Já indiquei seu trabalho pra algumas pessoas, espero que elas a procurem mesmo!!! Este e-mail é para me despedir, agradecer-lhe muito e desejar-lhe “tudo de bom”!!! Um grande abraço M.I.”

………………..

“Encontrei o que não procurava. Fui procurar Dr. Olga porque eu não dirijo, tenho 35 anos e nem tenho carta. Na verdade nunca quis dirigir. A motivação foi por pressão da minha esposa. Ela me levava para os lugares ou eu gastava um bom dinheiro com táxi. Confesso que não achava que eu precisava de terapia, pois sempre me achei muito bem resolvido. Sempre achei que as pessoas precisam melhorar a cada dia e sempre me esforcei para ter autoconhecimento, disciplina, responsabilidade, caráter e demais características importantes no meu conceito. Apesar de tudo isso busquei ajuda da Dr. Olga com mente aberta para conseguir dirigir, pois essa deficiência começou a gerar conflitos com minha esposa e eu queria “eliminar” esse problema. Comecei o texto com o título “Encontrei o que não procurava” porque foi isso que aconteceu. No decorrer do tratamento a Dra. Olga identificou uma ansiedade muito elevada em mim. Verificamos que isso vinha de longa data e isso interferia em tudo que eu fazia. Eu fazia cinco coisas ao mesmo tempo, trabalhava até altas horas, não me permitia ter nenhum momento de descanso. Descobri que eu não tinha medo de dirigir. Eu me recusava a fazer ou aprender coisas que não se relacionavam com o trabalho, ia “perder tempo”. Hoje acabei da fazer a prova prática de trânsito e fui aprovado. Mas isso não é o mais importante, é uma conseqüência da minha mudança de vida. A redução de ansiedade que consegui com o tratamento me permitiu ter mais tempo para mim sem que houvesse nenhuma redução na minha produtividade. A relação com minha esposa melhorou muito. Por tudo isso, deixo meu depoimento e agradeço à Dra. Olga. “M.

………………..

“Quero com toda felicidade informá-la que estou dirigindo desde março deste ano…pouco tempo…somente a lugares próximos ao meu bairro, mas é um grande passo…vou trabalhar de carro!!! Estou muito feliz e com fé que logo dirigirei p/ todos lugares, com fé em Deus.Devo isto a senhora também, ao curso que fiz…a todos os momentos de fraqueza, desânimo, lembro-me de suas palavras e me fortaleço! Obrigada novamente. Que Deus a abençoe, e que dê sabedoria e saúde p/ que possa ajudar outras pessoas!” K.

………………..

“A Dra. Olga me fez enxergar que o meu medo de dirigir não tinha fundamento, acabei descobrindo que na verdade eu precisava praticar mais , tivemos aulas muito importantes, até noções de mecânica, vê se pode?… risos Até hoje tenho um pouco de medo do transito de SP, mas quem não tem não é?? mas é este medo que me faz ter cautela, respeitar os outros e acima de tudo acreditar que tudo podemos no devido tempo e limite…Abraços a todos!” J.

………………..

“Sempre que pego o carro, lembro me de sua ajuda.Me sinto livre, adoro dirigir, não tenho medo, e pior que eu para dirigir, acredito que não tinha ninguém. Só tenho a agradecer. Um gde abraço” A.A.

………………..

“Olá Dra. Olga. Estou escrevendo para contar uma boa novidade. Já estou dirigindo há mais ou menos um mês. Venho todos os dias para o trabalho, pego a Marginal, trânsito pesado e estou indo bem… É lógico que algumas coisas ainda são difíceis para mim como ladeiras, pontes, caminhos novos, chuva forte, etc…mas eu vou enfrentando cada um desses desafios e sinto que a cada dia que passa as coisas que representavam perigos vão se minimizando. Acho que o grande segredo foi deixar de me importar com o que os outros pensam. Aqui no trabalho aconteceu uma coisa engraçada. Achei que seria motivo de chacota das pessoas, como eu não sei dirigir? Mas aconteceu exatamente o contrário as pessoas ofereceram ajuda, torceram por mim e comemoraram junto comigo minhas conquistas. Quero agradecê-la novamente, pois tenho certeza que o grupo que participei com vc foi imprescindível para a superação do meu medo. um grande beijo”S.C.

………………..

“Dirigi diversas vezes que já estou perdendo a conta dos lugares que estou indo. Consigo dirigir em avenida próximas das minha casa. Dirigi dia 23/12 fui em dois Bancos e fazer compras em uma rua movimentada após às 9 horas da manhã. Como disse antes só sai às 6horas para me livrar do sofrimento. (que hoje é passado)!! Dirigi dia 24/12 após a meia-noite levei uma visita na casa dela aqui perto e foi o meu melhor presente de Natal! Uma vitória! Dirigi dia 30/12 fui em uma sorveteria com minha amiga após 20 horas. E dia 31/12 para encerrar 2007 com chave de ouro levei minha família na festa de noivado do meu irmão e voltamos após às 3 horas de manhã. Eu estava dirigindo!!! Olga!! Novamente: Obrigada por tudo! Com certeza irei brevemente visitar uma futura turma: * Como dirigir a sua vida sem medo? E dar meu depoimento que vc é uma excelente profissional. Abraços” A.

………………..

Olga, Estou muito feliz! Estou dirigindo com mais tranqüilidade. Lugares que estou indo sem medo: metrô, padaria, posto de gasolina (abastecer o carro). O curso foi fundamental porque entendi que a perfeição que eu procurava “era dirigir perfeitamente para todos os lugares de uma vez” e ao longo do curso aprendi que estou construindo isto passo a passo. Afirmo que após 03 anos de tentativas passando por várias clínicas, psicólogas e auto escola, encontrei uma profissional competente: OLGA INÊS TESSARI que entende do “Medo de Dirigir” e de uma maneira clara expõe o tema e aprendemos a lidar com esta dificuldade e superá-la sem sofrimento. Obrigada! A.P.

………………..

Tenho novidades, duas grandes conquistas: Percebo que estou evoluindo muito na direção, estou procurando avançar cada vez mais e também descobri na Terça Feira que estou grávida do meu 1º filho. Estou de 5 semanas. Agradeço muito também pela sua competência e profissionalismo. Até mais, L.A.

………………..

Sempre querida Dra. Olga, Tudo bem? Deixei um recado no seu celular porque estava com vontade de falar, mas como o tempo é sempre curto pra falar um monte, resolvi escrever também. Então, já faz um tempo que estou pra te contar uma coisa realmente muuuuuuuito boa: eu não só comprei um carro, como também estou dirigindo todos os dias, sozinha e acompanhada!!! Dou minhas engasgadas de vez em quando, levo buzinadas, ando a 60 km/h, já ouvi xingos pela minha moleza, mas sabe de uma coisa? Eu não estou nem aí!!!! Eu estou amando catar a chave do carro e sair por aí — quando eu não sei o caminho, coisa que eu nunca me preocupei enquanto passageira, peço para um parente que está desempregado e tem paciência e um saco de Jó para ir comigo, que me dá umas dicas de algumas manobras porque tem coisas que só a prática mesmo. Mas já estou muito melhor e a maravilha de tudo é que não transpiro mais nem me desestabilizo emocionalmente quando levo buzinada ou xingo (é claro que eu fico com uma raivinha porque esses sacos dos outros motoristas parecem que nunca passaram pelo começo, principalmente os que têm carrões) nem quando hoje, por exemplo, um carro estacionado no meu portão me fez fazer mil manobras para sair de ré da garagem e uma idiota bem desclassificada botou o focinho para fora do carro e ficou berrando porque queria passar, estava com pressa. Sabe o que eu fiz? Aí sim que eu parei bem no meio da rua e fiquei olhando com uma cara de sonsa para ela e deixei ela falar tudo o que queria. Havia uns moços na rua e começaram a chamar a dona de louca (porque essa era mesmo). Aliás, eu também não estou nem aí para os outros nem se eu fiz alguma coisa errada, se tem alguém olhando. Errei, conserto. Apesar de existirem os mal-educados, também existem os solidários. O segredo foi que eu acreditei em mim — eu me dei essa chance para reaprender — e mantenho a calma e a confiança. Não sei se você acredita em milagres, mas eu acredito! Não que eu não pudesse dirigir, mas sim que eu pudesse mudar!!! Não só em relação ao dirigir, mas em relação a muitas outras coisas. Eu sou a mesma pessoa e conservo muitas coisas de mim, mas eu sou a pessoa que mais gosta de mim agora. É para mim que eu estou dirigindo, não para provar para os outros ou para não ter vergonha de dizer que não dirigia. É claro que às vezes me bate uns resquícios, mas eu logo penso: isso não vai me abater. Na semana passada, fui a um bar só com amigas e fui dirigindo sozinha, deixei a chave com o manobrista e fui me divertir quase nem acreditando que aquela era eu. Tava meio travada, meio assim… Na volta, dei carona para uma amiga e ficava pensando se ela estaria com medo de andar comigo. Não fiz nenhuma “besteira”, mas me pintou uma insegurançazinha de pensar no que ela estaria pensando. Uma viagem, né? Mas eu tenho atitude, eu tenho vontade de pegar o carro e sair. Dá até um frio (bem pequeno) na barriga às vezes mas eu vou. Peço a Deus e vou (pra você ter uma idéia, tanta gente pediu por mim, por que eu não pediria? Tenho uma amiga que até fez uma novena e outra, que é evangélica, orou por mim. Por isso que eu digo que só pode ter sido um milagre!!! O meu marido morre de rir dizendo que eu estou diminuindo meus esforços. Também não estou nem aí, hahaha. Estou bem mais humilde e disposta a aprender com os erros, hahaha. Antes (ele acha ainda hoje) que eu sou muito teimosa, mas quando está de passageiro quer pitacar, gritar, chilicar. Outro dia, na av. Indianópolis ele ameaçou dar piti, falava “vai pra lá, olha o carro” (tudo isso berrando, achando que eu fosse uma retardada) e eu falei: quem está dirigindo sou EU. Portanto, fica quieto e não dá pitaco porque você nem sabe o caminho!!!! E eu vou pelo caminho que eu gosto mais e me sinto segura, não pelo seu, ok? Já falei para ele: quer dar conselho eu ouço, mas não grite pois isso me desestabiliza, não presto atenção em mais nada do que deveria prestar. Não quero ser teimosa, eu tenho humildade pra aprender, reconhecer meus erros, mas não quero que grite. Prefiro sair mil vezes com meu parente (aquele desempregado) do que com ele — porque ele não grita, mas fala quando estou errando e por que eu tenho de fazer dessa maneira, me explica. De que adianta gritar comigo para eu agir como robô, no supetão, e não saber o que estou fazendo? Dessa maneira, a gente não aprende, só se assusta e se sente péssima, um jegue. O dia que não dá para dirigir eu fico cabreira achando que vou desaprender, mas estou percebendo que não é assim. E morro de ciúme de emprestar o MEU carro para o meu marido!!! Olha que coisa!!!! Dá pra acreditar? As minhas saídas de carro sempre têm um objetivo: sempre fazer algo porque esse lance de ficar treinando na rua “morta” não dá mais, né? Já fui ao supermercado, comprar presentes, ao Detran, à Porto Seguro colocar a vacina do carro, levar pessoas aos lugares que elas precisam, passear, levar e buscar criança na escola, ir à padaria (fica a duas quadras, mas eu vou de carro!!! antes era a pé ou esperava o meu marido levantar. Se eu quero pão fresco, eu vou. Tem coisa melhor? Me sinto poderosa por dentro e normal por fora!!! Sabe que antes eu achava que todo mundo achava que estava escrito na minha testa que eu era uma burrona, que era uma zé-ruela, domingueira. Hoje eu vejo que ninguém tá prestando atenção em mim, nem os caras da oficina do lado, acostumados a manobrar todo dia e que se eu deixo o carro morrer pra entrar na garagem ninguém tá nem aí pra isso… Estou dirigindo sozinha nas proximidades e em locais mais distantes vou com o meu parente, mas agora estou preocupada em sair sozinha mesmo, tb pra não ficar alugando os outros, né? Mas por enquanto vou alugando. Penso também em não ficar confiante demais porque acho que quando o motorista confia demais sempre acontece bobagem. Eu não estou nesse estágio, pois não quero me deixar ” que uma conquista me conquiste nem que uma derrota me derrote”. Todo dia para mim é uma vitória. É um caminho árduo recuperar o tempo perdido ou a prática ainda não alcançada, mas eu vou chegar lá!!! Também estou levando na boa as piadinhas (eu tenho um amigo que é uma peste, vive me enchendo, na boa — antes eu ficava mortificada, diminuída, com raiva — agora eu tb faço piadinhas (e aí, suando muito do meu lado? hahaha) e vamos indo… Vou aparecer no seu consultório uma hora dessas para você conhecer o meu carro e dar uma volta no meu Ka metido (tem direção hidráulica, ar condicionado, vidro elétrico, ninguém acredita, hahaha). Obrigada por tudo é muito pouco pra você, mas é do fundo do meu coração!!! Quando eu estava no fundo do poço (numa fase muito difícil da minha vida), Deus colocou você no meu caminho e você me deu a mão, me ajudou a levantar para que eu pudesse caminhar. E eu estou caminhando — agora motorizada!!! Adoro você!!! Mil beijos no coração!!! P.R. P.S. Vou te contando as minhas novas aventuras!!!

………………..

Olga querida! Você é maravilhosa!!! Você não sabe o quanto as suas palavras são benéficas para mim! Eu sempre me sinto renovada!!! Essa sua resposta é muito legal também pra colocar no seu site, porque, assim como eu, as pessoas se questionam muito ou se deixam levar por essas “superstiçõezinhas” e encucações. Ficam ritualizando, sabe? Só sai com o mesmo sapato? hahaha. Não saio com o mesmo sapato, mas eu tenho um keds que fica no carro para uma eventualidade porque eu não dirijo de sapato de salto. E normalmente ando com sapatos que me dão mais firmeza. Quando estou a trabalho, troco pelo de salto sem nenhuma cerimônia antes de sair do carro, no estacionamento (devo parecer uma figura, de blazer tirando o tênis!!!). Aliás, acabei de voltar da Paulista!!! (já tá virando carne de vaca, hahaha). Adorei a sua teoria da ré!!!! Vou adotar!!! Ufa! Fiquei mais tranqüila em saber que você também tem preguiça ou não quer dirigir às vezes. Eu me cobro muito mesmo. Outra coisa, acho que aquilo que você comenta no curso de que as pessoas temem dirigir por, talvez, terem medo das obrigações é verdade. Sabe que agora o meu marido quer que eu leve a minha filha na escola de manhã, às 7:15h? Pensei, ai que saco, mais uma tarefa!!! Hoje, me fiz de mané, porque eu estou com dor de garganta e não tava nem um pouco a fim de sair da cama nesse frio. Não sei se amanhã eu escapo da chantagem dele… A sua frase “JÁ DEU CERTO” ficou na minha mente como um luminoso!!!! A minha mãe sempre fala: “Patrícia, já deu certo!”, mas eu não dava muito crédito pra ela não, sabe? Eu achava que ela estava tentando ser gentil porque é minha mãe (a mãe sempre acha que o filho é o máximo; neto então…) ou porque ficava com peninha da minha angústia ou quando o meu marido berrava comigo (aliás, hoje tentou de novo, numa situação que eu acredito estar certa. Eu vinha dirigindo pela Vergueiro, na altura do metrô Ana Rosa, um trânsito chatérrimo, mas que fluía. Daí tinha uma van saindo de um posto e estava “ensaiando” (tive o reflexo de perceber a intenção) para se enfiar na minha frente, só que eu não iria parar ou diminuir para deixar ela entrar, além do mais a preferencial era minha. Dei uma buzinadinha pra ela se mancar. E ele: nunca mais buzine!!!! Nunca mais faça isso!!! Porque ela pode ficar confusa!!! Eu respondi que não estava fazendo isso para ele ficar confusa, mas que ela esperasse, porque ela é grande mas não é duas, que a vez era minha. E que quando desse para ela entrar, que entrasse, mas não que se enfiasse na minha frente sem mais nem menos só porque é grande, saindo do nada, sem dar seta. Ele, como sempre, se preocupa mais com os outros do que comigo. Se ele esticasse muito o papo, ia mandá-lo zarpar porque era EU QUEM ESTAVA DANDO CARONA PARA ELE E NO MEU (MEU!!!!) CARRO!!!! Ficou bem quietinho, mas é claro que é palpiteiro, do tipo que fala quando vou tirar o carro da vaga do estacionamento “Você sabe que tem que ir pra frente pra tirar o carro daqui, né?” ou então, “cuidado com o retrovisor”. Ele tem a visão do passageiro, não o culpo, mas é malinha. E, é claro, que os comentários dele me deixam p. por alguns segundos (um ou dois minutos, talvez), mas não me desestabilizam como antes, nem de longe… Ah, eu também deixo o arroz empapar de vez em quando (foi só um exemplo) e também deixo o ovo quebrar na hora de fritar (eu não frito muito, por isso não tenho prática, oras…) E também não estou nem aí!!! Mas eu estou muito feliz!!!! Obrigada, amadinha!!!! Beijos mil!!! P.R.

………………..

Conheci a Dra Olga na palestra de abertura do curso e pensei: será que vai dar certo? Será que essa não é mais uma coisa que eu faço, mais uma tentativa? Já fiz 15 aulas na auto-escola, cursos específicos para perder o medo, até óculos especiais que prometiam relaxar a pessoa para dirigir eu usei e nada disso resolveu. Comecei o curso, dificuldade de ir e voltar sempre dependendo de alguém: esta acaba sendo uma das principais características de quem não dirige, sempre depender dos outros para ir e vir dos lugares. Durante o curso, fui trabalhando várias questões e fui conseguindo deixar de me cobrar tanto, de me sentir inferiorizada, de querer ser sempre tão perfeita, de me preocupar tanto com os outros… Paralelo a isso, a questão do dirigir ia sendo debatida. Fui desmistificando cada um dos meus medos: ladeira, caminhões, pedestres, ônibus, olhando de perto os meus monstros e percebendo que eles não eram tão grandes assim… Fazia mais de um ano que eu não pegava num carro e num sábado de manhã consegui vencer este bloqueio e daí não parei mais, vários horários, ruas, caminhos desconhecidos, pontes, avenidas, nada mais me fazia parar… Após quase três meses de curso já estava dirigindo bem, mas sempre com meu marido ao lado, projetava nele toda a minha força e confiança, era a única batalha que eu ainda precisava vencer, tirar meu marido do carro e dirigir sozinha e hoje finalmente consegui! Acordei cedo, tomei banho, café, peguei uma garrafinha de água, bala de hortelã e lá fui eu para o carro. Coloquei um CD, liguei o carro, saí da garagem, dei uma volta no quarteirão, depois mais outra e mais outra, resolvi ir até meu trabalho. Moro perto da Av. Paulista e trabalho no Morumbi, uma distância bastante razoável, mas estava me sentindo muito segura. A sensação foi indescritível, muitas vezes tive que enxugar meus olhos, pois não conseguia deter as lágrimas que insistiam em correr em meu rosto, tinha vontade de gritar de alegria, contar pra todo mundo, que delícia dirigir, ouvir música, sentir o vento batendo. Quando cheguei em casa, abracei meu marido que se emocionou também, pois ele acompanhou dia após dia toda a minha luta. Gostaria de agradecer a Dra Olga por toda a seriedade e profissionalismo que desenvolveu em seu trabalho, que dom maravilhoso poder ajudar as pessoas a se libertarem de sers medos e bloqueios. Agora posso falar que dirijo a minha própria vida sem medo! S.A.C.I.C

………………..

Este curso foi o melhor e o mais completo que já fiz ao longo de minha vida. Curso este que me ajudou e abriu minha mente, hoje me sinto capaz de tomar decisões, não me importo com o que as pessoas pensem ou dixem de penar, eu quero mais. Ajudou-me a desenvolver e me valorizar, até como entrar e sair de certos lugares e como agir dentro do meu lar, junto com meus familiares. O fantasma de dirigir foi-se embora e sinto que sou poderoso e feliz. Parabéns por este maravilhoso trabalho. A.S. .

……………….

Quando, através de uma amiga, tomei conhecimento do curso, me enchi de esperanças. Fiz minha inscrição e aguardei ansiosamente que me chamassem. Ao assistir á palestra inicial, imaginei que as aulas seriam práticas e monitoradas por psicólogos. No primeiro encontro fiquei decepcionada: as aulas eram teóricas, aliás, nem eram aulas, eram bate-papos. A gratuidade do curso e a curiosidade me levaram a continuar. E logo nos primeiros encontros fui me interessando prlas conversas e percebendo que outras pessoas também tinham dificuldades como as minhas e que aqueles “bate-papos” já estavam fazendo grande diferença para mim. A primeira vez que consegui sentar-me ao volante e tirar o carro do lugar me causou uma alegria indescritível. E após ela, outras alegrias vieram. E hoje, posso garantir que este curso foi decisivo para que eu voltasse a dirigir e para várias outras decisões que tomei em minha vida, assim como melhorar a minha auto estima. H.P.S.

………………..

Devo reconhecer que iniciei o curso por indicação de uam amiga que insistiu bastante para fazê-lo. Eu tinha uma certa desconfiança e me perguntava como é que apenas falar iria me fazer perder o medo de dirigir. Pois bem, comecei a assistir as aulas e posso dizer que não sõ não tenho mais aquele medo, desconforto que sentia num carro senão que também aprendi a me aceitar e aceitar que as pessoas são diferentes, todos cometemos erros, e eu também, claro e que nem por isso sou incapaz. Aceito de melhor forma as críticas, que antes me incomodavam muito, enfim, o curso não foi apenas para perder o medo de dirigir, fez entender, mudar e aceitar muitas atitudes as quais eu era intolerante. Dra Olga, você é muito clara e direta na sua forma de expor idéias e faz pensar e entender os fatos da nossa vida de outra maneira. Tenho mais que dizer que para mim foi muito bom. Não só consegui voltar a dirigir como também mudar alguns conceitos que me atrapalhavam. G.B.F.

………………..

Quando iniciei o curso, pensei que jamais iria conseguir pois, só de entrar no carro e pensar em dirigi-lo, minhas pernas tremiam, meu coração disparava,minhas mãos suavam e me dava aquela terrível dor de barriga, sem contar que minha boca ficava tão seca e parecia que eu ia morrer. Me sentia uma inútil, dependia do meu marido para ir às compras, ao trabalho, aos passeios, enfim, para tudo. Às vezes, ia às reuniões do trabalho e ficava pedindo carona para as pessoas. Quanto tempo perdia nos pontos de ônibus, correndo o risco de ser assaltada, chegava em casa cansada pois, às vezes, por não ter lugar no ônibus para me sentar ia a viagem toda em pé. Não aguentava mais ouvir meu esposo dizer que já estava cansado de ser meu motorista particular. Semanas após o início do curso comecei a dirigir, primeiramente perto de minha casa e depois ao trabalho, agora vou ao mercado e praticamente a todos os lugares. No início, o carro morria, eu engatava marcha errada, mais com a prática, superei todos os medos e dúvidas e como sempre diz a Dra Olga foi bom demais experimentar, me sinto uma rainha. Com toda essa mudança em minha vida, meu esposo passou a sentir um pouco de ciúmes, disse que eu estva mudada e que não precisava mais dele, até propôs a venda do carro. Contornei a situação, não vendi o carro e ele viu que aquela insegurança dele era bobagem. Agora me sinto totalmente segura e pretendo vender o carro, mais para comprar outro mais novo! M.R.S.

……………….

Olá, Dra Olga. Estou passando esse e-mail para lhe contar a novidade tirei minha habilitação e já estou dirigindo em todos os lugares subidas e descidas, curvas, marginal e chuva, dia e noite com muita segurança e confiança. Quero agradecer a Deus e muito obrigada a senhora por tudo. Beijos F.S.R. .

……………….

Dra. Olga Muito Bom Dia! Espero que a senhora esteja muito bem, eu graças aos nossos esforços, meu e seu estou muito bem. Hoje tenho meu proprio carro, trabalho, passeio, viajo, vou para todos os lugares. Posso afirmar que não tenho medo de dirigir. Espero que todas as pessoas que fazem o curso possam obter os resultados que eu tive. Estou muito feliz. Obrigada mil beijos E.B.

………………..

Oi, Dra Olga. Tudo bem, estou enviando este e-mail para dizer que estou com saudades. E também para parabenizá – la pela ajuda que nos deu, não sei se você vai se lembrar de mim, fiz o curso Medo de Dirigir la na Dutra Veículo junto com o meu esposo e minha irmã, estou escrevendo para dizer que ontem viajamos e meu esposo dirigiu sozinho na Dutra e na SP 50 antiga estrada que vai para Campos do Jordão,estou escrevendo para voce porque eu tambem estou dirigindo sem medo,e VALEU A PENA…… Um Abraço. I.E.A.

………………..

Bom dia!!! Como vai voce tudo bem, comigo graça a Deus está tudo bem eu estou dirigindo cada vez melhor já cinco vezes para praia como é gostoso dirigir na imigrante nova mesmo com chuva é gostoso, já fui digirindo no anhembi no carnaval enfretei o transito do dia da apoteose, como está sendo bom dirigir. Olga muito obrigado pela sua dedicação em nos proporcionar alegria em nossas Vidas e que Deus a Abençoi sempre a cada segundo de sua Vida. grato J.E.

………………..

Querida Dra Olga! Acredito que deva lembrar-se de mim. Fiz o curso “Dirija sua vida sem medo” , na Dutra veículos. Fiz parte da 2ª turma (abril/2003). Tenho o seu livro, inclusive fui à sua noite de autógrafos, na Livraria Siciliano, do Shopping Higienópolis. Ele tem me servido para muitas coisas. Hoje, sou uma nova pessoa. Estou dirigindo muito. Perdi totalmente o medo que tinha. Algumas vezes, nem eu mesma acredito, quando me vejo nas ruas entre ônibus, caminhões e muitos, muitos carros. E as motos, passando no meio, buzinando… Nossa, é incrível! Mas devo tudo isso a você, que me permitiu encontrar o meu momento certo. Um grande abraço e que Deus a abençoe. L.D.S.

………………..

Bom dia, tudo bem? sou N. P. das reunioes da dutra , lembra ? ja esta fazendo 3 anos.. quem diria estou indo para todos os lugares..

………………..

Sempre que pego o carro, lembro me de sua ajuda. Me sinto livre, adoro dirigir, não tenho medo, e pior que eu para dirigir, acredito que não tinha ninguém. Só tenho a agradecer. Um gde abraço. A.A.

………………..

Olga, que Deus te abencoe grandemente, para que você possa continuar ajudando as suas meninas medrosas para dirigir, saiba que os nossos encontros são muito importantes e tem feito muita coisa melhorar em minha vida. Beijos, S.

………………..

Curso Supere o Medo de Dirigir

Leia o livro Dirija sua vida sem medo

Leia o livro Dirija sua vida sem medo

Um livro para todos aqueles que sofrem com seus medos, ansiedade, estresse, timidez, etc.

Leia o livro Amor X Dor: caminhos para um relacionamento feliz!

Leia o livro Amor X Dor

Um livro que aponta caminhos para ter e/ou manter um relacionamento feliz pela vida afora!

Conheça mais sobre o trabalho de Olga Tessari e siga-a: Facebook – Youtube – Instagram – Twitter – Linkedin

AVISO! É proibida a cópia ou reprodução parcial/integral do conteúdo desse site em qualquer formato e em qualquer lugar, seja para uso comercial ou não, editorial, impresso, canal, blog, site ou rede social. Para compartilhar, use o link ou os botões de compartilhamento. A cópia sem autorização é crime sujeito às penas da lei: não seja o próximo a ser processado judicialmente! (Inciso I Artigo 29 – Lei 9610/98). Solicite sua autorização: clique aqui

MD88

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *