Solteiros e sozinhos

Solteiros e Sozinhos

Solteiros e sozinhos

Pessoas solitárias não estão sozinhas!

Siga Olga Tessari nas redes sociais: Youtube – Facebook – Instagram – Twitter – Linkedin

Entrevista com Olga Tessari

Aumenta o número de solteiros – o começo de namoros já é objeto de estudo de especialistas

Se você está solitária no dia dos namorados, saiba que não está sozinha. Estima-se que um terço da população mundial adulta viva sem um parceiro.

No Brasil, o número de casamentos diminuiu nas últimas décadas. Em 1984, os cartórios emitiram um milhão de certidões de casamentos. Já em 1998, a pesquisa do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) constatou que o número de casamentos formais baixou para 699 mil, enquanto a população aumentou.

Mas por que está tão difícil encontrar a alma gêmea? Será que está faltando homem na praça?

Tudo bem haver no país cerca de três milhões de mulheres a mais do que homens (aproximadamente 97 homens para cada grupo de 100 mulheres), mas, com certeza, esse não é o único motivo para tantos desencontros. Tudo indica que o problema maior não é a quantidade, mas a qualidade.

Solteiros e sozinhos

As mulheres não procuram apenas um homem para chamar de seu. Hoje elas estão em igualdade com eles no campo profissional e são muito mais independentes do status proporcionado pelo casamento.

As mulheres querem um companheiro para segurar suas mãos nas dificuldades, que tenha os mesmos objetivos e seja gentil, fiel e romântico. Esse tipo de homem realmente é um artigo raro. E os sobreviventes dessa espécie nem sempre estão dispostos a enfrentar um relacionamento sério.

Para a administradora hoteleira Fabiana Silva, que já teve um relacionamento longo e está sozinha há dois anos, é muito difícil encontrar um homem que, além de ser charmoso, tenha planos profissionais em comum.

“Quero casar e ter filhos, mas não abro mão da minha independência financeira. No momento, só ficaria com alguém que tivesse objetivos parecidos com os meus”, conta Fabiana e acrescenta: “Não namoraria uma pessoa desinteressante simplesmente para não ficar sozinha. E homens com as características que procuro e disponíveis estão em extinção”.

Mudanças comportamentais

Mudanças comportamentais nas últimas décadas também contribuíram para o aumento do número de solteiros e sozinhos. A psicóloga e psicoterapeuta Olga Tessari aponta o ‘ficar’ como uma das causas da diminuição da busca pela estabilidade conjugal.

“Na verdade, a maioria das pessoas gostaria de ter compromisso, mas parece existir o receio de cobranças e, além disso, pode-se optar pelo relacionamento casual e sem compromisso”, diz Olga Tessari.

É, amiga, a tendência do crescimento do ‘bloco de solteiros e sozinhos’ é tão grande que já é objeto de estudo de especialistas.

O que homens e mulheres buscam em um parceiro?

Os profissionais do Departamento de Psicologia da Universidade de São Paulo realizaram um trabalho para saber o que homens e mulheres procuram no parceiro. Acreditam que entender o processo de seleção pode ajudar solteiros na busca pelo par ideal.

De acordo com o estudo, as uniões bem sucedidas se baseiam em três pilares: semelhança, comprometimento e admiração. A paixão continua sendo fundamental, mas não é a única a ser considerada.

Os resultados da pesquisa demonstram que a maioria dos casamentos começa no trabalho, na faculdade ou em academias de ginástica, lugares onde os frequentadores têm interesses e objetivos comuns. O romance entre pessoas totalmente diferentes só costuma ter final feliz em novelas.

A pesquisa indica também as preferências na hora da procura pela cara-metade. Ao contrário do que se imaginava, os entrevistados afirmam dar mais valor à inteligência, sinceridade e honestidade do que à conta bancária.

Então se quiser conquistar, mãos a obra: a dra. Olga Tessari dá um conselho:

“Que tal começar a olhar mais detidamente as pessoas a sua volta? Se encontrar alguém atraente, dê dicas de que está interessada: sorria, converse e perceba se é correspondida. Caso contrário, não insista. Continue a olhar ao redor e perceba também se alguém está interessado em você”, disse Olga Tessari.

Agora se você estiver bem, linda e feliz, nem se preocupe com todas as propagandas do dia dos namorados que fazem as solteiras parecerem um ET. Solteiros e sozinhos podem ser felizes também!

E para lidar com aquelas tias que adoram lhe perguntar sobre namoro, casamento e afins, a dica é uma só: desconverse. Infelizmente, na época delas as coisas eram diferentes. Você é uma mulher atual. E bola para frente!

Veja alguns resultados do estudo realizado por profissionais do Departamento de Psicologia da Universidade de São Paulo:

Onde os relacionamentos começam

  • 37% no trabalho, faculdade e academia de ginástica
  • 32% apresentados por amigos em comum
  • 20% em danceterias e bares
  • 4% ao acaso

Quais características eles procuram nas mulheres

  1. inteligência
  2. sinceridade e honestidade
  3. beleza
  4. disposição para o trabalho
  5. que tenham sex-appeal

Quais características elas procuram nos homens

  1. sinceridade e honestidade
  2. inteligência
  3. disposição para o trabalho
  4. que sejam compreensivos
  5. gentileza

Matéria publicada no site: www.imodelo.globo.com/mulheratual por Elaine Daffara ([email protected])

306

Leia o livro Dirija sua vida sem medo

Leia o livro Dirija sua vida sem medo

Um livro para todos aqueles que sofrem com seus medos, ansiedade, estresse, timidez, etc.

Leia o livro Amor X Dor: caminhos para um relacionamento feliz!

Leia o livro Amor X Dor

Um livro que aponta caminhos para ter e/ou manter um relacionamento feliz pela vida afora!

Siga Olga Tessari nas redes sociais: Youtube – Facebook – Instagram – Twitter – Linkedin

Olga Tessari

Olga Tessari, Psicóloga (CRP06/19571), formada pela Universidade de São Paulo (USP), pesquisa e atua com novas abordagens da Psicologia Clínica, em busca de resultados rápidos, efetivos e eficazes, voltados para uma vida plena e feliz. Ama o que faz e segue estudando muito, com várias especializações na área. Também é escritora, autora de 2 livros e coautora de muitos outros. Realiza cursos, palestras e workshops pelo Brasil inteiro. E ela segue atendendo em seu consultório ou de forma online (pela internet) adolescentes, adultos, pais, casais e famílias inteiras que buscam, junto com ela, caminhos para serem felizes, cada um com sua própria definição do que é felicidade!